Voltar

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 4

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Público-alvo

Investidores em geral

Início do Fundo

27 Jan. 22

Taxa de Administração Máxima

1,10% a.a.

Taxa de Performance

10% do que exceder o CDI.

Prazo de Resgate

D+7 (úteis) + D+1 (útil)

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Onde investir no Edge?

NOVIDADE

Invista nos fundos Kinea

Cadastre-se em nossa plataforma de investimentos em parceria com a Órama.

Rentabilidade do Edge

Atualizado em Julho 2022

Selecione o ano
2022 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 5.22% 0.70% 0.95% 3.29% 0.23% 0.49% -1.90% 1.42%          
CDI 5.79% 0.07% 0.75% 0.92% 0.83% 1.03% 1.01% 1.03%          
%CDI 90.09% 1004.54% 126.10% 356.40% 27.31% 47.88%   136.94%          

Palavra do Gestor

Data ref. Julho 2022

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

A primeira metade do ano de 2022 foi desafiadora. O S&P 500, principal índice de ações americano, teve o pior primeiros 7 meses dos últimos 20 anos. Tivemos guerra, BCs acelerando subida de juros para lidar com os choques inflacionários de oferta e demanda e vimos, como consequência, uma deterioração dos índices antecedentes de atividade e de confiança ao redor do mundo.

A Europa entrará no inverno com um choque de energia sem precedentes na história recente da região. A Alemanha, fundamental pela sobrevivência do Zona do Euro e dependente do gás russo, será atingida de frente nesse conflito. Países com fiscal fragilizado, como Itália, já vem sofrendo com elevação de seus spreads de crédito, atingindo níveis mais altos desde 2014. O Banco Central Europeu tem uma decisão difícil: (i) deve acelerar a alta de juros, colocando em risco a solvência de alguns países e jogando o bloco para uma forte recessão, ou, (ii) diminuir o ritmo de aperto das condições financeiras, correndo o risco de uma total desancoragem das expectativas inflacionárias?

No Brasil, começamos o ano sendo surpreendidos positivamente pela resiliência da atividade e pelo superávit primário, mas terminamos o período novamente preocupados com a situação fiscal do país. Aqui também o fantasma da inflação esteve presente, levando a uma forte subida de juros para fazer frente ao cenário de alta de preços. Adicionalmente ainda teremos uma eleição presidencial pela frente, adicionando mais incertezas para o cenário econômico.

Nesse contexto nasceu o Kinea Asset Allocation Edge. Apesar deste início desafiador, com grande volatilidade dos mercados, concluímos os 6 primeiros meses com rentabilidade acumulada positiva de 5,22%, corroborando a importância da diversificação e, sobretudo, da eficácia que tivemos até o momento das estratégias de hedge.

Inovação

Empresas de tecnologia, em geral, tiveram um início de ano difícil. Entramos o ano com empresas de tecnologia negociando a múltiplos elevados e, com expectativas de lucros em expansão. O ambiente deixou de ser favorável pras techs com as altas de juros e aumento da probabilidade de recessão. Mesmo assim, o fundo conseguiu obter um resultado levemente positivo no período nas posições ligadas à Inovação.

Nosso portfolio teve alguns destaques positivos no período: (i) Biotech, puxado pelas empresas de edição genética, que apresentaram resultados de testes clínicos positivos, e (ii) Automação Industrial. Do lado negativo, o posicionamento em Cibersegurança, Mídia e Entretenimento e Software foram responsáveis pelas maiores perdas no período. Continuamos acreditando nas tendências de longo prazo desses setores. Em hedges, posições do fundo de proteções contra crises, nossa estratégia quantitativa de tendências (CTA) mais que compensou as perdas na posição comprada em Ouro e contribuiu de forma relevante para nosso resultado.

Nosso portfolio de Inovação busca equilibrar empresas consolidadas, com vantagens competitivas bem estabelecidas, com empresas de setores de alto crescimento, como Biotecnologia, Automação Industrial e Cibersegurança, já citados acima, com outras teses, como Gaming, Veículos Autônomos e Criptomoedas. Continuaremos trabalhando na identificação de novas companhias e temas que se encaixem no perfil do portfolio.

Ciclo Econômico

Em Ciclo Econômico, o destaque de performance foi o posicionamento comprado em Petróleo. Nossa tese em Petróleo se baseia no desbalanceamento entre demanda estrutural por energia e oferta limitada pelos baixos investimentos da última década (transição verde). Esse desbalanceamento foi, por sua vez, agravado pela guerra na Ucrânia. Continuamos vendo uma assimetria positiva de risco retorno para o Petróleo para o restante do ano.

A guerra, por sua vez, impactou negativamente nossa posição em Ações Europeias (posição já zerada). Outro destaque negativo tivemos em Ações Japonesas, que mesmo com seu BC praticando uma política monetária expansionista, apresentou uma queda acentuada de preços. Contudo, em momentos de aversão à risco global, o dólar tende a ganhar valor frente a outras moedas. E foi o que vimos nesse início do ano, com nossa posição de hedge comprada em Dólar contra uma cesta de moedas obtendo resultado bastante positivo no período.

Brasil

Apesar das incertezas com eleição e situação fiscal do país, enxergamos nos preços atuais uma assimetria de risco que justifica uma alocação na região. No período, os principais ganhos vieram da posição comprada em Real contra o Dólar e, em ações, dos setores de Petróleo e Consumo Básico.

Características do Edge

A alocação típica da carteira do investidor local possui uma série de limitações: baixa diversificação, concentração geográfica excessiva e pouca proteção contra inflação ou crises de mercados.
Desenhado para ser uma solução única e completa de alocação para o investidor, criamos o Kinea Asset Allocation Edge.

Objetivo do Fundo

O fundo tem como objetivo o crescimento real de longo prazo do patrimônio dos cotistas, com uma volatilidade anual ao redor de 6% ao ano.

Estratégia

Estratégias - Kinea Edge

Com o Edge, o investidor conta com uma solução completa de investimentos

Kinea Edge - Solução completa de investimento

Equipe

A gestão do Kinea Asset Allocation Edge combina uma equipe dedicada com a infraestrutura de gestão dos multimercados da Kinea

Foto Mariana Campos

Mariana Campos

Operacional e análise Betas e Inovação

Mariana juntou-se à Kinea em janeiro de 2022. Atuou como estagiária em equity research no Morgan Stanley entre 2020 e 2021. É formada em Engenharia Mecânica Aeronáutica pelo ITA.

Foto Rodrigo Zobaran

Rodrigo Zobaran

Análise Hegdes e estratégias quantitativas

Rodrigo juntou-se à equipe da Kinea em 2018. Passou pelas áreas de operacional de fundos offshore e de trading sistemático, e hoje lida com analises quantitativas e trading de criptomoedas.

Rodrigo é engenheiro elétrico, formado pela Escola Politécnica da USP, e possui o certificado de Financial Data Professional, emitido pela Chartered Alternative Investment Analyst Assocation (CAIA).

Foto Gustavo Aleixo, CFA, FRM

Gustavo Aleixo, CFA, FRM

Pesquisa

Gustavo juntou-se à Kinea em setembro de 2007. É o gestor responsável pela estratégia de fundos sistemáticos. Anteriormente, trabalhou no Banco Itaú e no BankBoston Asset Management como gestor de fundos multimercados, possuindo mais de 15 anos de experiência em gestão tradicional e sistemática de ativos. Professor do MBA em Derivativos da BM&F de 1998 a 2012 nos cursos de opções, econometria e modelagem.
Gustavo é graduado em economia pela Universidade de São Paulo (FEA-USP) com mestrado em Teoria Econômica pela mesma instituição. Ganhador dos prêmios de desempenho acadêmico e melhor monografia na graduação e vencedor do prêmio BM&F de teses de 2000.

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Leandro Silva

Leandro Silva

Gestão Betas e Inovação

Leandro juntou-se à Kinea em junho de 2008 nas áreas de pesquisa econômica e análise quantitativa. Desde 2011 trabalha como analista dos fundos de ações.
Leandro é graduado com menção honrosa por mérito acadêmico em Ciências Econômicas pelo Insper.

Documentos recentes do Edge

Nome do Documento Data da Atualização
Carta do Gestor

7/2022

7/2022

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.
Cadastre-se na Newsletter

Cadastre-se na Newsletter

WhatsApp
Ao se cadastrar você aceita a receber o contato da Kinea a respeito dos nossos fundos de investimento.