Atlas

Fundo multimercado de perfil agressivo com maior exposição ao risco para alocadores institucionais. Fundo não disponível para investidores em geral.

Palavra
do Gestor

agosto 2019

Na estratégia de juros e inflação, o resultado foi negativo com o aumento das taxas de juros nos títulos brasileiros. O enfraquecimento do Real levou o mercado a questionar os níveis de juros mais baixos no Brasil. No entanto, núcleos de inflação abaixo da meta de inflação e desemprego elevado devem limitar o repasse cambial. Seguimos comprados em NTNB intermediárias e longas. Durante o mês, trocamos parte da posição em NTN-B intermediária para juros nominais. No mercado internacional, o resultado foi positivo com a queda dos juros na parte longa da curva mexicana.

O resultado foi positivo em ações, principalmente na carteira direcional. O índice Ibovespa apresentou queda de 0,67% no mês de agosto, com resultados negativos nos setores de commodities, bancos e educação, porém com desempenho ainda positivo na maior parte dos setores ligados a dinâmica de crescimento doméstico. O Fundo continua com posições direcionais compradas, principalmente nos setores de consumo, serviços financeiros e elétricas. Além disso, possui 38 pares de ações. O principal destaque positivo foi o par intersetorial comprado em logística contra indústria, enquanto o principal destaque negativo foi o intrasetorial em educação.

Em moedas, o resultado foi positivo devido principalmente as posições em cupom cambial. Temos posições compradas em inclinações que foram beneficiadas com as atuações do Banco Central no mercado à vista e posições compradas em cupom longo onde as taxas subiram com a piora de percepção de risco. Continuamos vendidos no Euro e durante o mês voltamos gradualmente a comprar o Real.

O resultado foi negativo em fatores. Fatores de Ações e Fatores de Volatilidade contribuíram positivamente e o Carregamento contribuiu negativamente. Nos Fatores de Ações, Momento e Estabilidade foram os destaques positivos, enquanto Valor e Tamanho trouxeram resultados negativos. Esse movimento segue a tendência do ano. Nos Fatores de Volatilidade, destaque positivo no setor de Materiais e Tecnologia e negativo no setor de Bens de Consumo.

Por fim, na estratégia de volatilidade, as principais contribuições para o resultado negativo do mês foram: (i) estratégia de “market making” de opções de ibovespa; (ii) posições na volatilidade da bolsa de países desenvolvidos e (iii) posição relativa comprada em volatilidade de moedas de países desenvolvidos contra parcialmente vendida em emergentes. Do lado positivo, as posições na volatilidade de commodities. Durante o mês, montamos posições na inclinação da curva de volatilidade da bolsa americana e no ouro.

Rentabilidade

2019

2019 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ANO
FUNDO 3.25% -0.46% -0.43% 0.09% 1.35% 2.36% 1.63% 0.63% 8.66%
CDI 0.54% 0.49% 0.47% 0.52% 0.54% 0.47% 0.57% 0.50% 4.18%
% SOBRE CDI 597.56% 18.04% 249.20% 503.22% 286.68% 124.16% 207.21%

2018

2018 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ANO
FUNDO 2.04% 1.56% 2.49% 2.33% -1.42% 1.16% 1.75% -1.11% 0.16% 3.65% 0.19% 1.61% 15.26%
CDI 0.58% 0.47% 0.53% 0.52% 0.52% 0.52% 0.54% 0.57% 0.47% 0.54% 0.49% 0.49% 6.42%
% SOBRE CDI 349.32% 335.13% 468.36% 450.75% 223.74% 322.10% 35.07% 671.58% 38.38% 325.32% 237.54%

2017

2017 JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ANO
FUNDO 1.31% 2.68% 0.93% 1.57% -0.95% 0.93% 4.77% 1.43% 2.77% 0.21% 0.02% 0.68% 17.47%
CDI 1.09% 0.87% 1.05% 0.79% 0.93% 0.81% 0.80% 0.80% 0.64% 0.65% 0.57% 0.54% 9.95%
% SOBRE CDI 120.66% 309.46% 88.33% 199.41% 114.03% 595.77% 178.20% 431.33% 32.11% 3.43% 125.43% 175.58%

Patrimônio
Líquido

agosto 2019

R$ 1.783.752.893

MÉDIO (12 meses)

R$ 1.550.504.562

Atribuição de Performance

Rentabilidade acima do CDI por estratégia.

Objetivo do Fundo

Superar o CDI
em linha com uma
volatilidade média
em torno de
8% a.a
ao longo do ciclo
de investimento

É bom para

Alocadores institucionais.

FUNDO NÃO DISPONÍVEL PARA PÚBLICO EM GERAL.

Contém

Investimentos em diferentes mercados: juros, bolsa, volatilidade, moedas, inflação.

 

Estilo de Atuação

Gestão dinâmica com abordagens macro e micro econômicas.

Atuação

Mercados locais e internacionais, com foco em Brasil.

Início do
Fundo

29 dez. 16

Disponível apenas para investidores institucionais

Taxa de
administração

2,0% a.a. (administração) 20% do que exceder 100% CDI (performance)

Processos

Bem definidos, com clara atribuição de responsabilidades.

Filosofia
de risco

Maiores retornos controlando riscos extremos.

Como funciona

Processos diligentes e retroaprendizagem constante.

1. Especialistas

Especialistas em cada mercado sugerem ao comitê operações com potencial de retorno assimétrico;

2. Comitê

Análise e questionamento entre especialistas e o comitê para a definição da alocação: disciplina, assertividade e atribuição de responsabilidades na escolha dos melhores ativos.

3. Portifólio

Definição da carteira de investimentos.

4. Execução

Execução baseada em preços e critérios técnicos.

5. Retro-Aprendizagem

Revisão do cenário;
Atribuição de performance.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Denis Ferrari

Renda Fixa Local

Fábio Longuini

Latam

Guilherme Froldi

Moedas

Guilherme Mazzilli

Pares de Ações

Guilherme Paris

Volatilidade

Leandro Teixeira

Arbitragem de Juros

Luis Felipe Mescolin

Dólar/Cupom

Marcus Zanetti

Ações Absoluto
Palavra do Gestor
agosto 2019

Na estratégia de juros e inflação, o resultado foi negativo com o aumento das taxas de juros nos títulos brasileiros. O enfraquecimento do Real levou o mercado a questionar os níveis de juros mais baixos no Brasil. No entanto, núcleos de inflação abaixo da meta de inflação e desemprego elevado devem limitar o repasse cambial. Seguimos comprados em NTNB intermediárias e longas. Durante o mês, trocamos parte da posição em NTN-B intermediária para juros nominais. No mercado internacional, o resultado foi positivo com a queda dos juros na parte longa da curva mexicana.

O resultado foi positivo em ações, principalmente na carteira direcional. O índice Ibovespa apresentou queda de 0,67% no mês de agosto, com resultados negativos nos setores de commodities, bancos e educação, porém com desempenho ainda positivo na maior parte dos setores ligados a dinâmica de crescimento doméstico. O Fundo continua com posições direcionais compradas, principalmente nos setores de consumo, serviços financeiros e elétricas. Além disso, possui 38 pares de ações. O principal destaque positivo foi o par intersetorial comprado em logística contra indústria, enquanto o principal destaque negativo foi o intrasetorial em educação.

Em moedas, o resultado foi positivo devido principalmente as posições em cupom cambial. Temos posições compradas em inclinações que foram beneficiadas com as atuações do Banco Central no mercado à vista e posições compradas em cupom longo onde as taxas subiram com a piora de percepção de risco. Continuamos vendidos no Euro e durante o mês voltamos gradualmente a comprar o Real.

O resultado foi negativo em fatores. Fatores de Ações e Fatores de Volatilidade contribuíram positivamente e o Carregamento contribuiu negativamente. Nos Fatores de Ações, Momento e Estabilidade foram os destaques positivos, enquanto Valor e Tamanho trouxeram resultados negativos. Esse movimento segue a tendência do ano. Nos Fatores de Volatilidade, destaque positivo no setor de Materiais e Tecnologia e negativo no setor de Bens de Consumo.

Por fim, na estratégia de volatilidade, as principais contribuições para o resultado negativo do mês foram: (i) estratégia de “market making” de opções de ibovespa; (ii) posições na volatilidade da bolsa de países desenvolvidos e (iii) posição relativa comprada em volatilidade de moedas de países desenvolvidos contra parcialmente vendida em emergentes. Do lado positivo, as posições na volatilidade de commodities. Durante o mês, montamos posições na inclinação da curva de volatilidade da bolsa americana e no ouro.

Rentabilidade

2019 FUNDO CDI % sobre CDI
JAN. 3.25% 0.54% 597.56%
FEV. -0.46% 0.49%
MAR. -0.43% 0.47%
ABR. 0.09% 0.52% 18.04%
MAI. 1.35% 0.54% 249.20%
JUN. 2.36% 0.47% 503.22%
JUL. 1.63% 0.57% 286.68%
AGO. 0.63% 0.50% 124.16%
SET.
OUT.
NOV.
DEZ.
2018 FUNDO CDI % sobre CDI
JAN. 2.04% 0.58% 349.32%
FEV. 1.56% 0.47% 335.13%
MAR. 2.49% 0.53% 468.36%
ABR. 2.33% 0.52% 450.75%
MAI. -1.42% 0.52%
JUN. 1.16% 0.52% 223.74%
JUL. 1.75% 0.54% 322.10%
AGO. -1.11% 0.57%
SET. 0.16% 0.47% 35.07%
OUT. 3.65% 0.54% 671.58%
NOV. 0.19% 0.49% 38.38%
DEZ. 1.61% 0.49% 325.32%
2017 FUNDO CDI % sobre CDI
JAN. 1.31% 1.09% 120.66%
FEV. 2.68% 0.87% 309.46%
MAR. 0.93% 1.05% 88.33%
ABR. 1.57% 0.79% 199.41%
MAI. -0.95% 0.93%
JUN. 0.93% 0.81% 114.03%
JUL. 4.77% 0.80% 595.77%
AGO. 1.43% 0.80% 178.20%
SET. 2.77% 0.64% 431.33%
OUT. 0.21% 0.65% 32.11%
NOV. 0.02% 0.57% 3.43%
DEZ. 0.68% 0.54% 125.43%

Patrimônio Líquido

agosto 2019

R$ 1.783.752.893

MÉDIO (12 meses)

R$ 1.550.504.562

Atribuição de Performance

Rentabilidade acima do CDI por estratégia.

Objetivo do Fundo

Superar o CDI
em linha com uma
volatilidade média
em torno de
8% a.a
ao longo do ciclo
de investimento

É bom para

Alocadores institucionais.
FUNDO NÃO DISPONÍVEL PARA PÚBLICO EM GERAL.

Contém

Investimentos em diferentes mercados: juros, bolsa, volatilidade, moedas, inflação.

Estilo de Atuação

Gestão dinâmica com abordagens macro e micro econômicas.

Atuação

Mercados locais e internacionais, com foco em Brasil.

Início do Fundo

29 dez. 16

FECHADO PARA CAPTAÇÃO

Taxa de administração

2,0% a.a. (administração) 20% do que exceder 100% CDI (performance)

Processos

Bem definidos, com clara atribuição de responsabilidades.

Filosofia de risco

Maiores retornos controlando riscos externos.

Como funciona

Processos diligentes e retroaprendizagem constante.

1. Especialistas

Especialistas em cada mercado sugerem ao comitê operações com potencial de retorno assimétrico;

2. Comitê

Análise e questionamento entre especialistas e o comitê para a definição da alocação: disciplina, assertividade e atribuição de responsabilidades na escolha dos melhores ativos.

3. Portifólio

Definição da carteira de investimentos.

4. Execução

Execução baseada em preços e critérios técnicos.

5. Retro-Aprendizagem

Revisão do cenário;
Atribuição de performance.

Equipe

Especializada e multidisciplinar, sócia do cliente do fundo.

  • Denis Ferrari

    Renda Fixa Local

  • Fábio Longuini

    Latam

  • Guilherme Froldi

    Moedas

  • Guilherme Mazzilli

    Pares de Ações

  • Guilherme Paris

    Volatilidade

  • Leandro Teixeira

    Arbitragem de Juros

  • Luis Felipe Mescolin

    Dólar/Cupom

  • Marco Aurelio Freire

    Sócio e gestor dos fundos líquidos

  • Marcus Zanetti

    Ações Absoluto