Faça parta do nosso grupo do Telegram e receba novidades. Entrar no grupo

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 4

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Início do Fundo

09 abr. 18

Taxa de Administração

2,0% a.a.

Taxa de Performance

20% do que exceder
100% CDI

Patrimônio Líquido

R$ 2,73 Bi

PL Médio (12 meses)

R$ 2,55 Bi

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Onde investir no Atlas (II)?

BTG Pactual

BTG Pactual

Invista agora
Geração Futuro Corretora

Geração Futuro Corretora

Invista agora
Guide Investimentos

Guide Investimentos

Invista agora
Itaú Personnalité

Itaú Personnalité

Invista agora
Toro Investimentos

Toro Investimentos

Invista agora

Rentabilidade do Atlas (II)

Atualizado em Fevereiro 2021

2021 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 0.79% -1.66% 2.49%                    
CDI 0.28% 0.15% 0.13%                    
%CDI 277.42%   1850.39%                    
2020 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 2.33% 0.77% -2.62% -5.60% 1.81% 1.07% 1.31% 1.98% 0.19% -1.34% -0.37% 2.91% 2.50%
CDI 2.77% 0.38% 0.29% 0.34% 0.28% 0.24% 0.22% 0.19% 0.16% 0.16% 0.16% 0.15% 0.16%
%CDI 84.05% 203.97%     635.31% 449.15% 608.21% 1019.04% 117.76%     1949.32% 1523.02%
2019 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 15.07% 3.32% -0.46% -0.40% 0.09% 1.36% 2.35% 1.63% 0.63% 0.46% 2.72% -0.93% 3.48%
CDI 5.97% 0.54% 0.49% 0.47% 0.52% 0.54% 0.47% 0.57% 0.50% 0.47% 0.48% 0.38% 0.38%
%CDI 252.53% 610.53%     18.17% 251.22% 502.23% 286.50% 125.74% 98.47% 564.50%   924.10%
2018 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 15.25% 2.04% 1.56% 2.49% 2.35% -1.38% 1.03% 1.70% -1.07% 0.22% 3.71% 0.18% 1.57%
CDI 6.42% 0.58% 0.47% 0.53% 0.52% 0.52% 0.52% 0.54% 0.57% 0.47% 0.54% 0.49% 0.49%
%CDI 237.47% 349.32% 335.13% 468.36% 454.34% 0.00% 198.78% 313.98% 0.00% 47.71% 682.51% 35.91% 317.73%
2017 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 17.47% 1.31% 2.68% 0.93% 1.57% -0.95% 0.93% 4.77% 1.43% 2.77% 0.21% 0.02% 0.68%
CDI 9.95% 1.09% 0.87% 1.05% 0.79% 0.93% 0.81% 0.80% 0.80% 0.64% 0.65% 0.57% 0.54%
%CDI 175.58% 120.66% 309.46% 88.33% 199.41%   114.03% 595.77% 178.20% 431.33% 32.11% 3.43% 125.43%

Resultados da gestão**

Resultado da gestão | Kinea Atlas II
**O fundo Kinea Atlas foi cindido em Kinea Atlas e Kinea Atlas II no dia 09/04/2018

Atribuição da performance

Atribuição de Performance | Kinea Atlas II

Palavra do Gestor

Data ref. Fevereiro 2021

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

JUROS E INFLAÇÃO

Resultado positivo. Os ganhos nas posições para aumentos das taxas americanas e chilenas foram maiores do que o resultado negativo no Brasil. O Banco Central brasileiro deve subir a taxa SELIC em breve em resposta ao choque de commodities e câmbio. Mas seguimos acreditando que a combinação de contração fiscal e desemprego elevado devem levar a um ponto final do ciclo abaixo dos 8% precificados pelo o mercado para o final de 2022. Nos EUA, seguimos posicionados para aumentos na curva de juros curta e longa do país. A recuperação econômica deve ser acima do esperado com a combinação de vacina e estímulo fiscal sem precedentes. Com isso, o mercado pode questionar a indicação do banco central americano que o juros só subirá depois de 2023.

AÇÕES

Resultado positivo. No Brasil, seguimos comprados em empresas de commodities, tecnologia e reabertura da economia. No entanto, a maior parte da exposição é através de posições relativas em pares de ações que contribuíram positivamente no mês. Internacionalmente, seguimos comprados em empresas com características mais cíclicas ou de crescimento estrutural e vendidos em empresas defensivas. Estamos comprados nos setores de varejo físico, lazer, tecnologia e serviços financeiros e vendidos nos setores de saúde, elétricas e consumo não discricionário. Essas posições se beneficiaram do otimismo global de retomada econômica no mês, em virtude principalmente da aceleração da vacinação e da perspectiva de aprovação de novos pacotes fiscais nos Estados Unidos.

MOEDAS

Resultado positivo tanto nas moedas como no cupom cambial. No cupom cambial seguimos apostando no aumento das taxas longas em relação a Libor. A estratégia tem um carrego positivo e funciona como proteção para um eventual cenário de piora mais aguda do risco país ou do mercado de crédito global. Nas moedas, reduzimos substancialmente o nível de risco durante o mês.

VOLATILIDADE

O resultado foi positivo. Seguimos com posições em opções com prazos por volta de 9 meses que se beneficiam de uma menor correlação entre a depreciação das moedas emergentes e o aumento de suas respectivas volatilidades. Além disso, mantivemos a posição relativa comprada em volatidade do índice de ações europeu “Eurostoxx” e vendida em volatilidade do índice americano S&P500. O nível de preço da posição está atrativo, o carrego é positivo e historicamente funciona como proteção em períodos de stress de mercado. Por fim, iniciamos uma posição comprada em volatilidade de trigo e vendida em volatilidade de milho.

COMMODITIES

Nossas posições no petróleo, platina e cobre geraram resultado positivo no mês como consequência de um cenário de crescimento da demanda, principalmente pela retomada econômica dos Estados Unidos e da China, combinado com limitações de oferta da OPEP no caso do petróleo e oferta limitada na platina e no cobre.

Características do Atlas (II)

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do Fundo

Superar o CDI em linha com um perfil de risco agressivo, uma volatilidade anual ao redor de 8% ao ano.

Trazer consistência de longo prazo através da diversificação de investimentos em diferentes mercados e estilos no Brasil e no exterior, reduzindo a exposição do fundo a riscos específicos.

Perfil de risco agressivo
Volatilidade 8%

Diferentes classes de ativos

Diversificar para trazer consistência e reduzir perdas extremas.

Moedas
Ações
Renda fixa
Volatilidade

Filosofia de risco

Maiores retornos controlando riscos extremos.

Estilo da gestão

Alocações baseadas em análises macro e microeconômicas, fundamentadas em posicionamentos direcionais e relativos.

Como funciona

Atribuições claras, processos bem definidos e diligentes. Retro-aprendizagem: revisão constante do cenário e atribuição de resultados por estratégia e por gestor.

Como Funciona - Kinea

1. ESPECIALISTAS

Especialistas em cada mercado sugerem ao comitê operações com potencial de retorno assimétrico.

2. REUNIÃO DE ANÁLISE

Análise e questionamento entre especialistas e o comitê para a definição da alocação: disciplina, assertividade e atribuição de responsabilidades na escolha dos melhores ativos.

3. PORTIFÓLIO

Definição da carteira de investimentos.

4. EXECUÇÃO

Execução baseada em preços e critérios técnicos.

5. RETRO-APRENDIZAGEM

Revisão do cenário;
Atribuição de performance.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Denis Ferrari

Denis Ferrari

Renda Fixa Local

Denis juntou-se à equipe da Kinea em março de 2015. Anteriormente à Kinea, foi gestor dos fundos multimercados e renda fixa na Franklin Templeton entre 2010 e 2015. Foi gestor de fundos institucionais na área de renda fixa do Votorantim Asset Management, sendo o principal responsável por esse segmento. Também trabalhou no Banco Itaú e BankBoston Asset Management como gestor de fundos, analista de risco e mercado de capitais.
Denis possui MBA em derivativos pela Universidade de São Paulo (USP) em parceria com a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) e é graduado em economia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP)

Foto Guilherme Mazzilli

Guilherme Mazzilli

Ações Brasil L&S

Guilherme Mazzilli iniciou na Kinea em junho de 2015 como gestor responsável
pelas estratégias de ações dentro dos hedge funds. Entre 2010 e 2015 foi gestor
responsável pelos fundos de ações (FIA e Long&Short) da Ashmore no Brasil.
Mazzilli está envolvido na gestão de fundos de ações e multimercados desde 2005,
tendo trabalhando como analista na Bresser Asset e como gestor de Ações no
Daycoval Asset.
Mazzilli possui graduação em Administração de Empresas pela FGV (EAESP) e pós
graduação em economia também pela FGV (EESP).

Foto Guilherme Paris

Guilherme Paris

Volatilidade

Guilherme juntou-se à Kinea em setembro do 2016. Entre 2012 e 2016 foi gestor de moedas, volatilidade e estratégias de correlação na Franklin Templeton. Guilherme está envolvido com estratégias de volatilidade desde 2007, tendo trabalhado na NEO Investimentos e Dresdner Bank.

Guilherme é graduado em engenharia mecânica pela Universidade de São Paulo (POLI-USP). Recebeu menção honrosa nas olimpíadas regionais de matemática do estado de São Paulo em 1997 e 1998 e medalha de prata nas olimpíadas brasileiras de física em 2000

Foto Leandro Teixeira

Leandro Teixeira

Arbitragem de Juros

Leandro se juntou à Kinea em maio de 2017 como estrategista de renda fixa focado em arbitragens na curva de juros. Anteriormente, foi trader de renda fixa de mercados emergentes do Banco HSBC, trader de renda fixa da Votorantim Asset Management, trader de ações na Explora Investimentos e trader na área de multimercados da Franklin Templeton Investimentos (Brasil).
Leandro é graduado em engenharia civil pela Universidade de São Paulo (Poli-USP).

Foto Luiz Felipe Mescolin

Luiz Felipe Mescolin

Moedas

Luiz Felipe juntou-se à Kinea em março do 2018. Entre 2013 e 2016 foi tesoureiro do Banco BBM, sendo responsável por estratégias de renda fixa e câmbio. Entre 2010 e 2012 foi responsável pelas estratégias de câmbio na BBM Asset Management. Luiz Felipe atua desde 2005 nos mercados de renda fixa e câmbio.
Luiz Felipe possui mestrado em métodos matemáticos aplicados a finanças pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), mestrado em economia pela Universidade de Colônia (Universität zu Köln) e é graduado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Foto Marcelo Bartoli

Marcelo Bartoli

Ações Globais L&S

Marcelo juntou-se à Kinea em dezembro de 2014. Antes disso, passou pela Franklin Templeton Investments e Neo Investimentos. É parte do time de renda variável, responsável por ações globais L&S.
Marcelo é graduado em administração de empresas pela Fundação Getulio Vargas.

Foto Marcus Zanetti

Marcus Zanetti

Ações Brasil Direcional

Marcus juntou-se à Kinea em setembro do 2016. Entre 2009 e 2016 foi analista e sócio responsável pelos setores de consumo, varejo, real estate e serviços financeiros na Bresser Administração de Recursos. Anteriormente, Marcus trabalhou na Alvarez and Marsal Consultoria Empresarial, Banco Itaú BBA e HSBC Bank do Brasil.
Marcus é graduado em engenharia de produção pela Universidade de São Paulo (POLI-USP).

Foto Ruy Alves

Ruy Alves

Ações Globais

Ruy iniciou na Kinea em fevereiro de 2020 como gestor responsável por global equities. Anteriormente foi gestor responsável por estratégias de global equities na ADAM Capital, JGP e Aviva Investors em Londres. Ruy possui mestrado em finanças pela London Business School, MBA em finanças pelo IBMEC e é formado em administração de empresas pela UERJ. Ruy foi também professor de finanças do IBMEC-RJ e possui cursos de especialização e gestão pelo INSEAD e LBS.

Foto Yuri Di Bella

Yuri Di Bella

Renda Fixa Internacional

Yuri iniciou na Kinea em Novembro de 2020 como gestor responsável por Renda Fixa Offshore. Anteriormente trilhou carreira em Londres, atuando nos mercados de juros e moedas global. Foi sócio fundador e gestor na Soloda Investment Advisors, gestor na Moore Capital e trader no Deutsche Bank.

Yuri é formado em Economia pela London School of Economics.

Documentos recentes do Atlas (II)

Nome do Documento Data da Atualização
Carta do Gestor

2/2021

2/2021
Informativo de Rentabilidade

2/2021

2/2021
Regulamento

11/2019

11/2019
Relatório Anual

12/2020

12/2020
Valor Patrimonial da Cota

2/2021

2/2021

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Perguntas Frequentes sobre o Atlas (II)

Qual a diferença entre o Kinea Atlas, Kinea Chronos, Kinea Apolo e o Kinea Arkhe?

Não há diferença na equipe ou no processo de investimento entre esses fundos e suas carteiras (investimentos) são muito semelhantes. As diferenças estão (i) no grau de risco, (ii) nas taxas de administração e performance e (iii) na liquidez. Enquanto no Atlas e no Chronos o pagamento é feito após 30 dias do pedido do resgate (com cota de D29), no Arkhe e Apolo o pagamento é feito no dia seguinte ao pedido do resgate (com cota de D0). Além disso, o Arkhe e o Apolo podem, além das classes de ativos presentes no Chronos e Atlas, investir também em crédito privado

Outros fundos Multimercados

Multimercados

Fundo
Aberto

Apolo

Uma alternativa para investidores com histórico de rendimentos em renda fixa mas que buscam retornos superiores em períodos de baixa taxa de juros.

saiba mais
Multimercados

Fundo
Aberto

Arkhe

Fundo multimercado de perfil de menor risco.

saiba mais
Multimercados

Fundo
Aberto

Chronos

Fundo multimercado de perfil moderado para investidores que buscam retornos consistentes e controle de perdas extremas.

saiba mais
Detalhe Fundo dot
Detalhe Fundo Linhas

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos