Faça parte do nosso grupo do Telegram e receba novidades. Entrar no grupo

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 5

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Início do Fundo

01 nov. 19

Taxa de Administração

2% a.a.

Taxa de Performance

Não há

Patrimônio líquido atual

R$ 15,01 Mi

Patrimônio líquido médio

R$ 6,06 Mi

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Onde investir no Prev Ações XP?

Rentabilidade do Prev Ações XP

Atualizado em Abril 2021

As informações aqui dispostas, incluindo rentabilidade, data de início, etc, dizem respeito ao fundo Kinea Prev Ações XP FICFI CNPJ 32.320.639/0001-40, que NÃO está disponível ao cliente final. Para consultar as informações referente a seu fundo, acesse o site da XP Investimentos.

 

Selecione o ano
2021 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO -1.73% -3.03% -3.72% 3.31% 1.88%                
IBOV -0.10% -3.32% -4.37% 6.00% 1.94%                
+/-IBOV -1.63% 0.28% 0.65% -2.68% -0.06%                
2020 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 13.18% -0.60% -9.05% -29.83% 12.17% 10.93% 10.01% 9.27% -0.66% -4.49% 0.44% 13.83% 9.98%
IBOV 2.92% -1.63% -8.43% -29.90% 10.25% 8.57% 8.76% 8.27% -3.44% -4.80% -0.69% 15.90% 9.30%
+/-IBOV 10.27% 1.03% -0.62% 0.08% 1.92% 2.36% 1.25% 1.00% 2.78% 0.30% 1.13% -2.08% 0.68%
2019 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 7.35%                     -0.20% 7.57%
IBOV 6.89%                     0.03% 6.85%
+/-IBOV 0.47%                     -0.24% 0.72%

Resultado da gestão

Resultado da Gestão | Kinea Prev Ações

Palavra do Gestor

Data ref. Abril 2021

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

Poderíamos colocar aqui as empresas de commodities como o grande destaque da bolsa no mês de abril, contribuindo para a alta de 1.9% do Ibovespa. Afinal algumas das companhias que compõem esse setor de fato tiveram uma excelente performance no mês e não era para menos, os preços de diversas commodities simplesmente não param de subir provocados por uma conjunção rara de fatores que levam a um cenário de escassez – algo que os nossos cotistas e seguidores já estão acostumados de ler e ouvir nas cartas e vídeos da Kinea. Uma combinação de demanda estimulada por auxílios financeiros e de quebra de oferta por disrupção nas cadeias de suprimentos - uma disfunção completa levando a perda de preços relativos. E pelo que temos observado, boa parte do fluxo positivo de investidores estrangeiros na nossa bolsa nesse mês de abril foi justamente para esse setor. Contudo, queremos chamar mesmo a atenção para a performance das small-mid caps, ou seja, as empresas de baixo valor de mercado e que podem ser agregadas e observadas através do índice SMLL da B3, que alcançou um desempenho superior a 4% em abril. Até o fim de março, as empresas de pequena capitalização apresentavam uma performance muito similar ao Ibovespa, porém algo aconteceu ao longo do mês para que se destacassem tanto em um mês que as small-mid caps tiveram performance relativamente pior em outros países. Ao nosso ver, diversos eventos societários aconteceram ou foram ventilados no mês passado no setor de consumo discricionário, um setor recheado de empresas small-mid caps, e que deixaram os investidores em polvorosa – especialmente aqueles conhecidos como fast money (investidores com perfil mais de trading). Outro fenômeno já mais batido, envolvendo o investidor pessoa física, também chamou a atenção. Esse perfil de investidor segue colocando mais de R$ 12 bilhões na bolsa em 2021 (mesmo tendo retirado uma parcela disso em abril), enquanto o investidor institucional, ou ainda os fundos com gestão profissional, seguem retirando cerca de R$ 25 bilhões em 2021. Esse é um fenômeno que comentamos nas cartas e vídeos de meados do ano passado e que merece destaque. Passado mais de ano que temos observado o comportamento desse perfil de investidor, conseguimos entender melhor o alcance de influenciadores digitais e de como são determinantes no processo decisório desses agentes. Comentários sobre ações dos setores de bens de capital e transportes, indústria, tecnologia e até transmissão de energia têm sido reverberados por diversos influenciadores. Os fundos de ações da Kinea tiveram desempenho próximo do Ibovespa nesse mês de abril, tendo o Kinea Gama uma performance um pouco melhor que o Kinea Prev Ações dado seu caráter mais arriscado. A participação razoavelmente elevada nas empresas de commodities foi, mais uma vez, a principal contribuição em termos de performance para os fundos. Do agronegócio às metálicas, passando pelas energéticas e as exportadoras de proteínas, todas jogaram a favor. Nomes de consumo discricionário que nos posicionamos ainda em março (e comentado na carta anterior) mirando a antecipação dos investidores ao novo processo de reabertura também contribuíram fortemente em abril. Na ponta oposta, nomes de yield sentiram a forte volatilidade da curva no mês e pesaram nos fundos, como shopping centers, utilities e incorporadoras. As ações de yield, que dependem de certa forma de um cenário macro mais animador, muito provavelmente serviram como fornecedoras de liquidez para exposição em commodities. Importante esclarecermos também que tanto pelo processo de gestão, em especial questões relacionadas à gestão de riscos, quanto por convicção fundamentalista, a exposição atual dos nossos fundos às empresas de baixa capitalização é pequena. Alguns nomes nos parecem interessantes e fazem sim parte dos nossos portfólios, mas a liquidez absolutamente restrita de diversos desses papéis não nos permite montar posições de grande expressão sem prejudicar o nosso processo de gestão. Quanto aos próximos meses, não está claro para nós uma tendência definida. Tecnicamente, temos percebido uma certa congestão nos níveis de 120-121 mil pontos do Ibovespa, observando uma forte pressão vendedora nesses patamares. Nesse ponto talvez resida uma briga entre os dois maiores contrapontos fundamentalistas do cenário macro brasileiro: i) aqueles que exacerbam a complicada situação fiscal brasileira agravada pelos esforços do governo contra os efeitos do Covid-19, somada à velocidade ainda lenta de vacinação (apesar da recentemente termos acelerado para uma média de 1M doses/dia), e ii) aqueles que enxergam os avanços na pauta micro setorial no Congresso, os bem-sucedidos leilões de infraestrutura e uma sequência de excelentes resultados das companhias listadas desde o 3º trimestre de 2020, incluindo o 1º trimestre de 2021 , ao lado de um processo de reabertura da nossa economia já visto como um “caminho sem volta”. Seriam os pessimistas contra os otimistas? Ou, como dizemos no mercado, os “bears” contra os “bulls”? Difícil é saber quem são os realistas uma vez que todos têm bons argumentos. Seguimos acreditando que as notícias positivas se sobressairão às negativas, como temos dito nas últimas cartas. A reabertura tem sido um grande catalisador nas economias desenvolvidas e não vemos por aqui seria diferente. Agora... Há duas questões que nos preocupam e exigem monitoramento, como a combinação perigosa de novas altas no S&P em paralelo a possível escalada da inflação e a chance de termos uma nova onda do vírus no Brasil com uma reabertura apressada. Sabemos que os brasileiros estão mais do que cansados, estão preocupados com os efeitos do vírus em seus negócios, empregos e relacionamentos, e o afã de reabrir prematuramente pode trazer consequências ruins. Cabe lembrar que, historicamente, os meses de maio não são nada fáceis para os mercados acionários e, dado os pontos que recém comentamos, esperamos boa dose de volatilidade nas próximas semanas. De todo modo, nesse grande impasse – que por sinal tem estado presente desde meados do ano passado –, preferimos focar nos cases que temos mais confiança do lado micro. Os temas de infraestrutura, agronegócios e reabertura, somada a questões idiossincráticas positivas, muito nos agradam, tal como Santos Brasil, Rumo, Hidrovias do Brasil e Simpar. Em boa medida, são nomes de valor e isso reacende uma discussão que temos tido desde outubro do ano passado: a rotação de empresas de crescimento para valor. Nós seguimos com o mesmo discurso de que o processo inflacionário global deve seguir levando a alta de juros no mundo todo (ou uma atuação extrema dos BCs ao usarem seus balanços) e prejudicando a percepção de valoração das empresas de crescimento. Ou seja, não estamos dizendo que elas crescerão menos – em muitos casos, definitivamente não é isso! Apenas que talvez elas sejam valoradas de uma forma mais conservadora. Por isso, reduzimos bem nossa exposição a nomes de crescimento em relação a exposição que já tivemos nos últimos anos. Seguimos animados com poucos nomes nesse grupo, tais como Totvs, Intermédica, Mercado Livre e BTG Pactual. As empresas de commodities, que têm estado presentes em praticamente todas as cartas que escrevemos aos nossos cotistas, seguem com uma grande participação dos nossos portfólios. Como já comentado, o tema de escassez é preponderante e amplamente discutido aqui na Kinea. Mais do que recompor estoques, ainda baixos, seguimos acreditando que o sistema just-in-time será colocado de lado por um tempo, e veremos níveis mais altos de formação de estoques do que a média histórica e toda essa discussão começa com as commodities metálicas, agrícolas, energéticas, etc. A tendência, portanto, para nós é preços ainda em elevação e favorecendo a maioria das empresas desse setor. O risco de curtíssimo prazo a essa exposição, no caso especificamente brasileiro, é a nossa moeda. O Real parece ter entrado em uma tendência de valorização e, apesar de ainda permanecer em nível elevado e super favorável para Vale, Suzano, Braskem, JBS, Marfrig, SLC e várias outras, pode levar o investidor mais focado no curto prazo a realizar ganhos nessas posições.

Características do Prev Ações XP

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do Fundo

Superar o Ibovespa com um tracking error* em torno de 8% a.a ao longo do ciclo de investimento
*Tracking error é uma medida de risco que mede quão distante o desempenho de um fundo ou portfólio está do seu benchmark. No caso, o Ibovespa.
**Fundo Long Only é aquele que posiciona-se somente comprado. Não tem posições vendidas, ou que se beneficiariam de uma eventual queda de preços das ações.

É bom para

Para investidores qualificados que buscam retornos superiores ao Ibovespa.

Perfil de risco agressivo

Superar o IBOVESPA em 8% a.a

Estilo de Atuação

Combinação de uma análise fundamentalista do cenário econômico (análise macro) com uma análise estrutural (vantagens competitivas) e de momento de curto prazo das empresas (análise micro).

Classes de ativos

Investimentos em ações de empresas da bolsa brasileira.

Como funciona

Processos diligentes e retroaprendizagem constante.

1. Prospeção

Gestor acompanha ativamente o mercado identificando as melhores oportunidades.

2. Avaliação

É feito um redesenho do Ibovespa em setores, sob um olhar de risco top down (macro) e bottom up (micro).

3. Aquisição

Uma vez que a relação risco e retorno do investimento atenda às exigências, o gestor irá adquirir o ativo.

4. Controle

O monitoramento de todos os ativos do fundo é realizado de forma ativa.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Rafael Oliveira, CFA

Rafael Oliveira, CFA

Ações Long Only

Rafael juntou-se à equipe da Kinea em setembro de 2019 como responsável pelos fundos de ações long only. Anteriormente, passou pelo Credit Suisse, Itaú BBA e Banco Alfa, atuando na análise de empresas listadas de diversos setores e na gestão de portfólios de ações. Mais recentemente foi sócio do Grupo XP, atuando na gestão de portfólios exclusivos de ações. Iniciou a carreira na Gerval, family office, da família Gerdau.

Rafael é graduado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e tem pós graduação em Economia pela mesma instituição.

Foto Guilherme Mazzilli

Guilherme Mazzilli

Ações Brasil L&S

Guilherme Mazzilli iniciou na Kinea em junho de 2015 como gestor responsável
pelas estratégias de ações dentro dos hedge funds. Entre 2010 e 2015 foi gestor
responsável pelos fundos de ações (FIA e Long&Short) da Ashmore no Brasil.
Mazzilli está envolvido na gestão de fundos de ações e multimercados desde 2005,
tendo trabalhando como analista na Bresser Asset e como gestor de Ações no
Daycoval Asset.
Mazzilli possui graduação em Administração de Empresas pela FGV (EAESP) e pós
graduação em economia também pela FGV (EESP).

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Marcus Zanetti

Marcus Zanetti

Ações Brasil Direcional

Marcus juntou-se à Kinea em setembro do 2016. Entre 2009 e 2016 foi analista e sócio responsável pelos setores de consumo, varejo, real estate e serviços financeiros na Bresser Administração de Recursos. Anteriormente, Marcus trabalhou na Alvarez and Marsal Consultoria Empresarial, Banco Itaú BBA e HSBC Bank do Brasil.
Marcus é graduado em engenharia de produção pela Universidade de São Paulo (POLI-USP).

Documentos recentes do Prev Ações XP

Nome do Documento Data da Atualização
Carta do Gestor

4/2021

4/2021
Informativo de Rentabilidade

4/2021

4/2021
Valor Patrimonial da Cota

4/2021

4/2021

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Perguntas Frequentes sobre o Prev Ações XP

Quem deve investir no Kinea Prev Ações?

Investidores qualificados que buscam exposição em renda variável e retornos acima do IBOVESPA no longo prazo.

Porque investir no Kinea Prev Ações?

Para obter retornos atrelados ao desempenho da bolsa brasileira, agregando maiores rentabilidades a uma carteira previdenciária de investimentos.

Quem está apto a investir no Kinea Prev Ações?

Investidores qualificados que buscam exposição em renda variável e retornos acima do IBOVESPA no longo prazo.

Qual expectativa de retorno do Kinea Prev Ações? E de perda?

No longo prazo o Kinea Prev Ações tem o objetivo de superar o IBOVESPA com um tracking error*, em torno de 6% a.a.

Quais são as despesas do Kinea Prev Ações?

2,0% ao ano de taxa de administração, sem taxa de performance, além de despesas como custódia, legal, etc. A rentabilidade do fundo, bem como sua expectativa de rentabilidade, são liquidas de todas as despesas do fundo.

Qual mínimo de investimento do Kinea Prev Ações?

Consulte seu gerente. Essa informação depende do distribuidor do fundo.

O que é um fundo long only?

Fundo Long Only é aquele que posiciona-se somente comprado. Não tem posições vendidas, ou que se beneficiariam de uma eventual queda de preços das ações.

O que é tracking error?

Tracking error é uma medida de risco que mede quão distante o desempenho de um fundo ou portfólio está do seu benchmark. No caso, o Ibovespa.

Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

A principal diferença entre os dois tipos de plano está no tratamento tributário dado. Em ambos os casos, o imposto de renda incide apenas no momento do resgate ou recebimento da renda. Entretanto, enquanto no VGBL o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos, no PGBL o imposto incide sobre o valor total a ser resgatado ou recebido sob a forma de renda. Além disso, no caso do PGBL, os participantes que utilizarem o modelo completo de declaração de ajuste anual do I.R.P.F podem deduzir as contribuições feitas durante o ano de exercício, no limite máximo de 12% de sua renda bruta anual. Já as contribuições feitas ao VGBL, não podem ser deduzidas na declaração de ajuste anual do I.R.P.F. Desta forma, o VGBL é mais adequado aos investidores que utilizam o modelo simplificado de declaração de ajuste anual do I.R.P.F ou que contribuem com mais de 12% da renda bruta anual.

O que significa VGBL?

VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) é um plano de seguro de pessoas com diferimento do imposto de renda (que incide somente no momento do resgate ou recebimento dos rendimentos referentes ao plano). Após o período de acumulação de recursos (período de diferimento), o investidor pode acessar o acumulado através de uma renda mensal (vitalícia ou por período determinado) ou resgatar de uma única vez. No caso do VGBL, o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos e as contribuições feitas ao VGBL, não podem ser deduzidas na declaração de ajuste anual do I.R.P.F. Desta forma, o VGBL é mais adequado aos investidores que utilizam o modelo simplificado de declaração de ajuste anual do I.R.P.F ou que as contribuições ultrapassem 12% da renda bruta anual.

O que significa PGBL?

PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) é um plano de previdência complementar aberta com diferimento do imposto de renda (que incide somente no momento do resgate ou recebimento dos rendimentos referentes ao plano). Após o período de acumulação de recursos (período de diferimento), o investidor pode acessar o acumulado através de uma renda mensal (vitalícia ou por período determinado) ou resgatar de uma única vez. No caso do PGBL, o imposto de renda incide sobre o valor total a ser resgatado ou recebido sob forma de rendimentos. Além disso, os participantes que utilizarem o modelo completo de declaração de ajuste anual do I.R.P.F podem deduzir as contribuições feitas durante o ano de exercício, no limite máximo de 12% de sua renda bruta anual.

Outros fundos Previdência

Previdência

Fundo
Aberto

Prev Ações

Fundo Previdenciário de Ações Long Only. Alinha a perspectiva de longo prazo da previdência com o mercado de ações brasileiro.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev Apolo Itaú

Fundo multimercado de perfil de menor risco que oferece uma alternativa para investidores com histórico de rendimentos em renda fixa mas que buscam retornos superiores em períodos de baixa taxa de juros.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev Apolo XP

Fundo multimercado de perfil de menor risco que oferece uma alternativa para investidores com histórico de rendimentos em renda fixa mas que buscam retornos superiores em períodos de baixa taxa de juros.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev Atlas

Fundo previdenciário multimercado de perfil agressivo com maior exposição ao risco.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev Crédito Privado

Fundo previdenciário de crédito privado de alta qualidade de risco de crédito.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev MM

Alternativa previdenciária para investidores que buscam retornos consistentes e superiores em períodos de baixa taxa de juros.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev RF

Fundo de renda fixa previdenciário. Auxilia de forma segura e gradual o aumento de capital ao longo do tempo da reserva de aposentadoria.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev IPCA Dinâmico XP

O fundo de investimento previdenciário que tem como objetivo aumentar o poder de compra ao longo do tempo, investindo nos mercados de juros, inflação, moedas e crédito privado no Brasil e exterior.

saiba mais
Previdência

Fundo
Aberto

Prev XTR

Versão previdenciária do fundo Kinea Chronos. O XTR, da mesma forma que o Chronos, investe em juros, moedas, commodities, ações, no Brasil e no Exterior.

saiba mais
Detalhe Fundo dot
Detalhe Fundo Linhas

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos