Voltar

Inicio do Fundo

03 set. 18

Patrimônio Líquido

675.811.041,65

Cota patrimonial

96,34 (Data ref. 24/05/24)

Último Rendimento

R$ 0,80

Dividend Yield Mensal

0,84%

Dividend Yield Anualizado

10,12%

Cotação de Mercado

Confira o histórico das cotas mercado e patrimonial do fundo.

12 Meses
  • Desde o início
  • Neste ano
  • 12 meses
  • 24 meses
  • 36 meses
  • 48 meses

Cota e Taxa Diária

Selecione um valor na régua abaixo para visualizar os valores das cotas nos últimos dias.

Cota Patri 96,34
UltimoDividendo 0,800000

Valor da Cota:

R$

Valor Patrimonial:

R$ 96,34

Ágio/Deságio:

00,00 %

Dividend Yield Anualizado:

00,00 %

Dividend Yield Mensal:

00,00 %

Para visualizar as informações completas, acesse Valor Patrimonial da Cota
Data de referência: 24/05/24

Volume Negociado

Média diária mensal do volume negociado no mercado secundário.

12 Meses
  • Desde o início
  • Neste ano
  • 12 meses
  • 24 meses
  • 36 meses
  • 48 meses

Distribuição de dividendos por cota

-

12 Meses
  • Desde o início
  • Neste ano
  • 12 meses
  • 24 meses
  • 36 meses
  • 48 meses

Palavra do Gestor

Data de referência: Março 2024

Para mais informações, confira na íntegra a Carta do Gestor .

O conjunto de dados de atividade mostram uma economia brasileira forte em 2024. O crescimento do PIB em 2023 foi de 2,9%, bastante superior às expectativas de mercado do início de 2023, próximas a 1,0%. Pelo lado da oferta, a surpresa veio da alta relevante da agropecuária e da indústria extrativa e do desempenho melhor de setores ligados ao ciclo econômico. Pelo lado da demanda, as contribuições para o crescimento vieram do consumo das famílias e das exportações. O consumo das famílias se beneficiou do aumento da massa de rendimentos e das transferências fiscais. As exportações cresceram pelo aumento do embarque de commodities em um período de alta da agropecuária e indústria extrativa. Os dados de atividade econômica referentes a janeiro e fevereiro de 2024 indicam crescimento. O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) avançou 0,6% em janeiro em relação a dezembro. Em janeiro o comércio varejista avançou 2,5% no conceito restrito e 2,4% no ampliado, um número material. O setor de serviços avançou 0,7% em janeiro, com altas em quatro das cinco categorias, excetuando-se os serviços prestados às famílias, que recuaram 2,7% m/m após altas relevantes em novembro e dezembro. A indústria de transformação recuou 0,3% em janeiro, com queda na produção de bens de consumo semi e não duráveis. Para o mês de fevereiro indicadores coincidentes (de curto prazo) de atividade também mostram sinais positivos. Na indústria automotiva, a produção de veículos leves teve alta em fevereiro após uma queda em janeiro. Indicadores que antecipam a produção industrial, como a expedição de papel ondulado e o tráfego de caminhões em rodovias, cresceram em fevereiro após queda em janeiro.

O mercado de trabalho segue forte, com a taxa de desocupação em 7,8%. A PNAD de fevereiro mostra um crescimento da população ocupada em 0,9% t/t, com geração de 900 mil empregos frente ao trimestre encerrado em novembro. O setor de serviços é o que lidera este crescimento, mas a indústria, a construção e o comércio contribuíram também para a geração de empregos. O CAGED de fevereiro, na mesma direção, registrou a contratação líquida de 306 mil empregos formais. Além do crescimento da população ocupada, o rendimento médio real permanece em forte crescimento, o que resulta em um avanço relevante da massa de rendimentos real. Com o maior dinamismo do mercado de trabalho e da atividade, os dados de inflação têm indicado certa pressão de salários no setor de serviços, especialmente para os intensivos em mão de obra. A ata do Copom de março reitera este ponto: "Assim, em sua análise, o Comitê demonstrou maior preocupação com possíveis efeitos da ampliação de ganhos reais no período mais recente e da aceleração de crescimento observada nos dados referentes à massa salarial sobre a dinâmica prospectiva da inflação de serviços". Este incômodo relacionado à inflação de serviços, associado a uma atividade resiliente e um cenário externo mais incerto, parece mudar levemente a visão do Copom em relação ao ritmo da queda da SELIC para as próximas reuniões. No comunicado do Copom de março os membros enfatizam que para a próxima reunião anteveem uma redução na mesma magnitude (de 0,50 p.p.), mas deixam em aberto o ritmo para as reuniões subsequentes. A depender do conjunto de dados o Comitê avaliará manter ou reduzir o ritmo de corte.

O Relatório Trimestral de Inflação (RTI) do Banco Central destaca que a inflação dos últimos três meses, de dezembro-23 a fevereiro-24, surpreendeu em 0,54 p.p para cima em relação às suas projeções. A surpresa de alta se deu no segmento de alimentação no domicílio, para alimentos in natura como arroz, feijão e leite, e de itens administrados, com destaque para gasolina. A inflação de serviços teve divergência em relação à composição. O componente subjacente de serviços teve alta maior, por variações mais altas em serviços bancários, enquanto no exsubjacente a alta de itens como passagem aérea e transporte por aplicativo foi menor. As projeções de curto prazo do Banco Central divulgadas em seu RTI são: 0,24% março, 0,35% abril, 0,27% maio e 0,15% junho.

Estamos atentos às implicações do cenário interno e externo sobre as curvas de juros e inflação e iremos adequar a alocação do portfólio do fundo conforme. O mercado de fundos imobiliários teve um mês de março positivo, com variação do IFIX em 1,43%. Os segmentos de Agências, Residencial, CRI, Multiestratégia e FoF tiveram melhor desempenho no mês. Apesar da curva de juros real ter aberto 0,12 e 0,21 p.p em diferentes vencimentos, a contínua redução da taxa SELIC tem contribuído para reduzir o custo de oportunidade de curto prazo para os investidores e tornar os yields dos fundos imobiliários comparativamente mais atrativos. Apesar do nível de juros terminal ser uma variável importante para o mercado de FIIs, o bom nível de atividade descrito tende a beneficiar o resultado operacional dos diferentes setores imobiliários deste mercado.

Em relação às alocações realizados pelo KFOF em março e primeiros dias de abril, investimos cerca de R$ 122 milhões do capital da 4ª emissão de cotas em fundos dos segmentos Logístico, Shoppings, Híbrido e CRI. Estamos comprando fundos de boa qualidade operacional, com ativos de boa localização e qualidade construtiva, vacância controlada e projeção de crescimento de resultado. Existem casos de investimento que visam um ganho de capital mais relevante com uma absorção de vacância importante no médio prazo, mantendo a premissa de ativos em boas localizações e qualidade, havendo uma margem de segurança grande no preço de entrada por este ser muito inferior ao custo de reposição e de transações recentes. Os fundos de CRI investidos têm um risco médio de crédito e taxas adequadas ao risco das operações, e visam um carrego interessante para o KFOF. A depender do ritmo de entrada dos recursos da oferta, estimamos que a alocação destes seja concluída entre abril e maio.

O rendimento declarado do Fundo, a ser distribuído em 12/04, foi de R$ 0,80/cota, equivalente a um dividend yield6 de 9,56% (112% do CDI Líquido7) em relação à cota de mercado de fechamento do mês. Conforme o Prospecto da 4ª Emissão de cotas do Fundo, o rendimento das cotas no âmbito da 1ª Série foi ponderado pelo prazo de realização da liquidação e será de 0,40/cota.

Data ref. Abril/24

Equipe

Foto Carlos Martins

Carlos Martins

Sócio e gestor responsável pelos fundos imobiliários de equity

Sócio-executivo e gestor responsável pelos fundos imobiliários de equity. Carlos é sócio fundador da Kinea, responsável pela implementação da área de fundos imobiliários. Atua na área imobiliária desde 2007 sendo responsável pela gestão de recursos, relacionamento com investidores e captação e originação de negócios. Participa ativamente nos comitês de investimentos imobiliários. Anteriormente à Kinea, trabalhou 15 anos no BankBoston onde passou pelas áreas de crédito e operações internacionais e, por 6 anos, esteve na área de structured & corporate finance. Iniciou sua carreira no Citibank.
Carlos possui MBA pela Boston School/Columbia University e MBA Executivo pelo IBMEC, atual Insper, e é graduado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV) e atendeu ao YMP (Young Manager Program) do INSEAD.

Foto Alejandro Riviere Padilha

Alejandro Riviere Padilha

Fundo de Fundos Imobiliários

Alejandro integra a área de gestão de carteiras administradas e estratégias de fundo de fundos imobiliários da Kinea e está na empresa desde março de 2019.

Alejandro é formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP).

Foto Alessandro Estevam

Alessandro Estevam

Estrategista/Aquisições

Alessandro Estevam integra a área de gestão de ativos imobiliários da Kinea e está na empresa desde setembro de 2010. Antes da Kinea, Alessandro trabalhou na Jones Lang LaSalle por 10 anos onde atuou na coordenação de processo de desmobilização, representando empresas multinacionais e investidores institucionais, na aquisição de ativos imobiliários em nomes de investidores nacionais e estrangeiros e análise de melhor uso (Highest and Best Use), tendo ainda atuado nas áreas de consultoria e tenant representation.
Alessandro é formado em Administração de Empresas pela Fundação Alvares Penteado.

Foto Ivan Simão

Ivan Simão

Relações com Investidores

Ivan juntou-se à Kinea em agosto de 2014. Anteriormente, atuou na área de estruturação de produtos de investimentos no Banco Itaú Unibanco. Atuou também no Banco Indusval Multistock na área de gestão de fundos proprietários e na mesa de derivativos da corretora associada a instituição.
Ivan é graduado em administração de empresas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Foto Lucas Kranjc Simon

Lucas Kranjc Simon

Fundo de Fundos Imobiliário

Lucas integra a área de gestão de carteiras administradas e estratégias em fundos imobiliários da Kinea e está na empresa desde novembro de 2016. Antes da Kinea, Lucas trabalhou por 2 anos na Mac Construtora e Incorporadora na área de novos negócios e quase 4 anos (2011-2014) na J. Safra Asset Management, participando da gestão de 3 (três) fundos imobiliários.

Possui a Certificação de Gestores ANBIMA(CGA) e é formado em Economia pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo (FEA – USP).

Foto Marcel Chalem

Marcel Chalem

Controller

Marcel integra a área de gestão de Ativos Alvo da Kinea e está na empresa desde dezembro de 2009, sendo o responsável pelo acompanhamento e monitoramento dos 40 projetos de incorporação imobiliária da Kinea. Também é responsável pelo controle financeiro do fundo de renda. Antes da Kinea, Marcel trabalhou na Lindencorp Desenvolvimento Imobiliário, onde atuou como gerente da área de Finanças Estruturadas, sendo o responsável pela estruturação das mesmas na companhia, onde inclusive atuou na montagem de fundos imobiliários de renda desenvolvidos pela companhia. Ainda no mercado imobiliário, Marcel passou pela Fit Residencial (Gafisa), como responsável pelas áreas de análise de investimentos e planejamento financeiro. Tem mais de 12 (doze) anos de atuação no mercado imobiliário.
Marcel possui especialização em Real Estate Finance pelo MIT – Massachusetts Institute of Technology,  MBA em finanças pelo Insper – SP e é formado em Administração de Empresas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Foto Marcela Penido

Marcela Penido

Financeiro

Marcela juntou-se à Kinea em 2012 para atuar na área de controle financeiro e monitoramento do fundo de Renda. Suas principais atividades incluem planejamento financeiro de fundos, análise financeira de propriedades e investimentos. Ela está no setor imobiliário desde 2010. Antes da Kinea, ela trabalhou na Gafisa S / A (uma das maiores incorporadoras brasileiras), onde atuou como analista de investimentos e planejamento financeiro.
É graduada em administração de empresas pelo Insper (IBMEC – SP).

Foto Tamires Carvalho

Tamires Carvalho

Acompanhamento e Monitoramento dos fundos

Tamires é pós graduada em finanças pelo Insper, anteriormente atuou como especialista de Planejamento Financeiro na VBI Real Estate. Outras empresas que estiveram em sua trajetória são a Rodobens, Alphaville Urbanismo e Cipasa, com atuação nas áreas de Relações com Investidores, Análise/Viabilidade de Investimentos e Planejamento Financeiro.

Informações Básicas

Icone Administrador

Administrador

Intrag DTVM LTDA

Icone Início do Fundo

Início do Fundo

03/09/2018

Icone Taxa de administração

Taxa de administração

0,92%

Icone Taxa de performance

Taxa de performance

20% do que exceder a variação do IFIX

Icone Gestor

Gestor

Kinea Investimentos

Icone Número de cotistas<disc></disc>

Número de cotistas

19.743

Icone Código de negociação

Código de negociação

KFOF11

Icone CNPJ

CNPJ

30.091.444/0001-40

Icone Tipo de Investidor

Tipo de Investidor

Público Geral

Icone Dividendos/Cota<disc></disc>

Dividendos/Cota

R$ 0,80

Icone Data pagamento dividendos

Data pagamento dividendos

10° dia útil

Documentos

Nome do Documento Data da Atualização
Oferta Pública de Distribuição de Cotas

5/2024

5/2024
Oferta Pública de Distribuição de Cotas

5/2024

5/2024
Valor Patrimonial da Cota

5/2024

5/2024
Informe Mensal

4/2024

4/2024
Carta do Gestor

4/2024

4/2024
Distribuição Mensal de Rendimentos

4/2024

4/2024
Aviso aos Cotistas

2/2024

2/2024
Prospecto

2/2024

2/2024
Anúncio de Início

2/2024

2/2024
Lâmina

2/2024

2/2024
Assembleia

10/2023

10/2023
Regulamento

6/2018

6/2018

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Outros fundos Imobiliários Tijolo

Imobiliários Tijolo

Fundo
Em emissão

KRES11

O KRES11 é dedicado à aquisição de ativos em bairros nobres, com preços descontados para ganho de capital com a venda estruturada

saiba mais
Imobiliários Tijolo

Fundo
Em emissão

KLOG11

Fundo que investe no desenvolvimento imobiliário de ativos do setor logístico para investidores qualificados.

saiba mais
Imobiliários Tijolo

KEVE11

Fundo imobiliário da Kinea com estratégia de investimento focada no desenvolvimento de projetos residenciais em parceria com a Even Construtora e Incorporadora S/A.

saiba mais
Imobiliários Tijolo

KINP11

Fundo imobiliário da Kinea com estratégia de investimento focada no desenvolvimento de projetos residenciais em parceria com a Even Construtora e Incorporadora S/A.

saiba mais
Imobiliários Tijolo

KFOF11

Fundo de fundos imobiliários.

saiba mais
Imobiliários Tijolo

Fundo
Em emissão

KORE11

Fundo que busca oportunidades de investimento em ativos de escritórios para investidores em geral

saiba mais
Imobiliários Tijolo

Fundo
Em emissão

KNPR11

Fundo com objetivo de Investir em fundos imobiliários de tijolo negociados a preços atrativos para gerar renda e ganho de capital.

saiba mais
Imobiliários Tijolo

KNRE11

Fundo imobiliário da Kinea em fase de desinvestimento e as distribuições realizadas são compostas por rendimento e devolução de capital

saiba mais
Imobiliários Tijolo

KNRI11

Fundo imobiliário da Kinea com estratégia de investimento focado principalmente na aquisição de edifícios corporativos e galpões logísticos nos principais mercados do Brasil

saiba mais
Disclaimer

1. Nota: Valor bruto de despesas

2 e 3. Data de referência: 30/04/24

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.
Cadastre-se na Newsletter

Cadastre-se na Newsletter

WhatsApp
Ao se cadastrar você aceita a receber o contato da Kinea a respeito dos nossos fundos de investimento.