Início do Fundo

20 dez. 19

Taxa de Administração

2% a.a.

Taxa de Performance

20% do que exceder 100% IBOVESPA

Patrimônio líquido atual

R$ 15,45 Mi

PL médio (12 meses)

R$ 9,27 Mi

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Rentabilidade do Gama

Atualizado em Agosto 2020

Selecione o ano
2020 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO -0.33% -0.88% -8.79% -29.41% 13.69% 13.53% 12.44% 7.89% -0.26%        
IBOV -14.07% -1.63% -8.43% -29.90% 10.25% 8.57% 8.76% 8.27% -3.44%        
+/-IBOV 13.75% 0.75% -0.36% 0.50% 3.44% 4.97% 3.68% -0.38% 3.18%        
2019 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 0.48%                       0.48%
IBOV 0.46%                       0.46%
+/-IBOV 0.03%                       0.03%

Resultado da gestão

Resultado da Gestão | Kinea Gama

Palavra do Gestor

Data ref. Agosto 2020

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

A tensão provocada pelo nível de incerteza nas relações inter e intra poderes retornou com tudo em agosto, algo que já esperávamos quando a discussão sobre política fiscal no Brasil voltasse à tona. Mas, muito embora tenha contribuído para uma queda de pouco mais de 3% do Ibovespa no mês, para nós, o que ocorreu há duas semanas na esfera política ainda se parece mais com um ruído do que com um risco claro. Ruído esse que não permitiu que ouvíssemos as comemorações pela aprovação da nova Lei de Falências e pelo auxílio às empresas de transporte municipal. Os balanços acima do esperado pelo mercado apresentados pelas companhias no 2º trimestre também deveriam ter sido comemorados em agosto. Entretanto, entendemos que não é de hoje que o mercado se debruça e olha com a ajuda de uma lupa as contas públicas, e cada adição que possa vir a provocar o estouro do famigerado teto dos gastos é intimidante aos olhos de economistas e gestores de portfólio. O reflexo dessa expectativa é observado nos principais ativos transacionados e ultimamente é o câmbio que tem sentido mais. Basta observar a nossa bolsa em dólar. Diferente do primeiro semestre, em que o nosso mercado estava muito bem correlacionado com as bolsas lá de fora, em agosto ficou claro nosso descolamento ao refletir uma dinâmica muito local em que o EWZ (a nossa bolsa em dólar, grosso modo) abriu uma diferença imensa para o EEM (o ETF dos mercados emergentes). Mesmo assim, os investidores estrangeiros ainda não parecem nada convencidos em colocar seus recursos por aqui, provocando um aumento do prêmio de risco de mercado. E é quando analisamos as principais classes de ativos, que observamos que são a nossa moeda e o nível de juros que têm absorvido boa parte do prêmio de risco do mercado nessas últimas semanas de razoável incerteza. Foram cerca de 100bps de abertura da curva em agosto e uma desvalorização de 5% do real, tornando-se no acumulado do ano a pior moeda entre as mais negociadas do planeta (-26%). Os fundamentos e o aspecto técnico já nos apontavam que o real deveria iniciar uma trajetória de apreciação no curto prazo, mas foi o fluxo negativo de notícias do campo político que não permitiu que isso acontecesse antes. Para setembro, teremos uma agenda política tão atribulada quanto agosto. O fluxo de notícias pode até ser positivo para os ativos de risco, com o parecer do relator da Reforma Tributária, a PEC dos gatilhos e o PL do gás, seguindo a agenda de reformas micro/setoriais. Aguardamos uma melhora dessa percepção agora em setembro e, portanto, reduzimos marginalmente nossa exposição às exportadoras, em especial as empresas de proteínas que, apesar da perspectiva mais alentadora do real, seguem tendo uma história micro muito favorável. Dentro da mesma linha, o fechamento da curva de juros permitindo a descompressão do prêmio de risco, tão aguardado pelo distensionamento político e pelo avanço da pauta de reformas setoriais no Congresso, pode ocorrer ainda neste mês – ao menos devolvendo a abertura expressiva de agosto –, favorecendo alguns setores que já iniciamos aumento da nossa exposição, como incorporadoras e shopping centers. Esse último também é favorecido pela ainda corrente e animadora reabertura da economia brasileira. Papéis de infraestrutura e algumas utilities deveriam também se beneficiar desse evento, porém acreditamos que as diversas ofertas públicas de ações que virão ao mercado possam dragar o fluxo desse setor, uma vez que cerca de um terço das ofertas em setembro serão nos segmentos de geração de energia, infraestrutura e transportes. Por fim, trocamos parte da nossa exposição ao varejo online pelo varejo tradicional, por uma assimetria de valuation e pelo benefício do processo de reabertura econômica do país, e seguimos bem comprados em empresas de commodities devido à retomada vigorosa das economias asiáticas e europeias, sustentando em patamares elevados os preços das matérias-primas.

Características do Gama

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do Fundo

Superar o Ibovespa com um tracking error* em torno de 8% a.a ao longo do ciclo de investimento
*Tracking error é uma medida de risco que mede quão distante o desempenho de um fundo ou portfólio está do seu benchmark. No caso, o Ibovespa. Quanto maior o tracking error, maior o risco comparativamente ao Índice de referência, benchmark.

Perfil de risco agressivo

Superar o IBOVESPA em 8% a.a

Contém

Combinação de análise Micro das empresas com a análise Macro e o cenário econômico do Brasil.

Classes de ativos

Ações de empresas listadas na bolsa Brasileira

Diversificação setorial

Buscamos as melhores oportunidades no mercado de ações, agregando valor nos diversos setores da economia.

Estilo

Combinação de uma análise fundamentalista do cenário econômico (análise macro), com uma análise estrutural (vantagens competitivas) e de momento de curto prazo das empresas (análise micro).

Fundo Long Only

O Kinea Gama é um Fundo Long Only cujo índice de referência é o Ibovespa. Isso significa que o fundo posiciona-se até 100% comprando em ações de empresas brasileiras, sempre tendo como referência o Ibovespa, agregando valor ao performar melhor que o índice.

Como funciona

Processos diligentes e retroaprendizagem constante.

1. Prospecção

Gestor acompanha ativamente o mercado identificando as melhores oportunidades.

2. Avaliação

É feito um redesenho do Ibovespa em setores, sob um olhar de risco top down (macro) e bottom up (micro).

3. Aquisição

Uma vez que a relação risco e retorno do investimento atenda às exigências, o gestor irá adquirir o ativo.

4. Controle

O monitoramento de todos os ativos do fundo é realizado de forma ativa.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Rafael Oliveira, CFA

Rafael Oliveira, CFA

Ações Long Only

Rafael juntou-se à equipe da Kinea em setembro de 2019 como responsável pelos fundos de ações long only. Anteriormente, passou pelo Credit Suisse, Itaú BBA e Banco Alfa, atuando na análise de empresas listadas de diversos setores e na gestão de portfólios de ações. Mais recentemente foi sócio do Grupo XP, atuando na gestão de portfólios exclusivos de ações. Iniciou a carreira na Gerval, family office, da família Gerdal.

Rafael é graduado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e pós graduação em Economia pela mesma instituição.

Foto Guilherme Mazzilli

Guilherme Mazzilli

Ações Brasil L&S

Guilherme Mazzilli iniciou na Kinea em junho de 2015 como gestor responsável
pelas estratégias de ações dentro dos hedge funds. Entre 2010 e 2015 foi gestor
responsável pelos fundos de ações (FIA e Long&Short) da Ashmore no Brasil.
Mazzilli está envolvido na gestão de fundos de ações e multimercados desde 2005,
tendo trabalhando como analista na Bresser Asset e como gestor de Ações no
Daycoval Asset.
Mazzilli possui graduação em Administração de Empresas pela FGV (EAESP) e pós
graduação em economia também pela FGV (EESP).

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Marcus Zanetti

Marcus Zanetti

Ações Brasil Direcional

Marcus juntou-se à Kinea em setembro do 2016. Entre 2009 e 2016 foi analista e sócio responsável pelos setores de consumo, varejo, real estate e serviços financeiros na Bresser Administração de Recursos. Anteriormente, Marcus trabalhou na Alvarez and Marsal Consultoria Empresarial, Banco Itaú BBA e HSBC Bank do Brasil.
Marcus é graduado em engenharia de produção pela Universidade de São Paulo (POLI-USP).

Documentos recentes do Gama

Nome do DocumentoData da Atualização
Carta do Gestor

8/2020

8/2020
Informativo de Rentabilidade

8/2020

8/2020
Valor Patrimonial da Cota

8/2020

8/2020

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Perguntas Frequentes sobre o Gama

O que é um fundo long only?

Fundo Long Only é aquele que posiciona-se somente comprado. Não tem posições vendidas, ou que se beneficiariam de uma eventual queda de preços das ações.

O que é tracking error?

Tracking error é uma medida de risco que mede quão distante o desempenho de um fundo ou portfólio está do seu benchmark. No caso, o Ibovespa.

Quem deve investir no Kinea Gama?

Investidores qualificados que buscam exposição em renda variável e retornos acima do IBOVESPA no longo prazo.

Por que investir no Kinea Gama?

Para obter retornos atrelados ao desempenho da bolsa brasileira, agregando maiores rentabilidades a uma carteira de investimentos.

Quem está apto a investir no Kinea Gama?

Investidores em geral que buscam exposição em renda variável e retornos acima do IBOVESPA no longo prazo.

Qual expectativa de retorno do Kinea Gama? E de perda?

No longo prazo o Kinea Gama tem o objetivo de superar o IBOVESPA com um tracking error*, em torno de 7% a.a.

Quais são as despesas do Kinea Gama?

2,0% ao ano de taxa de administração, 20% do que exceder o Ibovespa, além de despesas como custódia, legal, etc. A rentabilidade do fundo, bem como sua expectativa de rentabilidade, são liquidas de todas as despesas do fundo.

Qual mínimo de investimento do Kinea Gama?

Consulte seu gerente. Essa informação depende do distribuidor do fundo.

Detalhe Fundo dot
Detalhe Fundo dots Grupo
Detalhe Fundo Linhas

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos