Voltar

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 2

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Taxa de Administração

0.67% a.a.

Taxa de Performance

Não há.

Público Alvo

Público em Geral

Onde investir no Alpes Prev?

NOVIDADE

Invista nos fundos Kinea

Cadastre-se em nossa plataforma de investimentos em parceria com a Órama.

Rentabilidade do Alpes Prev

Atualizado em Abril 2024

As informações aqui dispostas, incluindo rentabilidade, data de início, etc, dizem respeito ao fundo Kinea Alpes Prev FIC RF CP CNPJ 41.756.159/0001-18, que NÃO está disponível ao cliente final. Para consultar as informações referente a seu fundo, acesse o site da XP Investimentos.

2024 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 4.17% 1.18% 0.99% 1.01% 0.92%                
CDI 3.54% 0.97% 0.80% 0.83% 0.89%                
%CDI 117.88% 122.46% 123.66% 121.20% 103.47%                
2023 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 15.01% 1.04% 0.73% 1.11% 0.94% 1.43% 1.24% 1.36% 1.63% 1.21% 1.16% 1.15% 1.06%
CDI 13.05% 1.12% 0.92% 1.17% 0.92% 1.12% 1.07% 1.07% 1.14% 0.97% 1.00% 0.92% 0.90%
%CDI 115.04% 92.50% 79.76% 94.21% 102.13% 127.67% 115.87% 126.88% 143.14% 124.35% 116.56% 125.29% 118.42%
2022 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 14.38% 0.77% 0.86% 1.01% 0.97% 1.11% 0.98% 1.21% 1.67% 1.00% 1.31% 1.31% 1.30%
CDI 12.37% 0.73% 0.75% 0.92% 0.83% 1.03% 1.01% 1.03% 1.17% 1.07% 1.02% 1.02% 1.12%
%CDI 116.20% 105.15% 114.91% 108.87% 116.79% 107.70% 96.73% 117.38% 143.03% 93.74% 128.32% 128.34% 115.78%
2021 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 0.07%                       0.07%
CDI 0.07%                       0.07%
%CDI 94.55%                       94.55%

Palavra do Gestor

Data ref. Abril 2024

Vídeo de análise

Data ref. Abril/24

Se preferir, confira a carta na íntegra:

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

O fundo Kinea Alpes Prev RF CP FICFI entregou um retorno a seus cotistas de 0,92% em abril (103,47% do CDI), e um acumulado de 15,34% em 12 meses (124,42% do CDI). A carteira de crédito privado do fundo encerrou o mês com spread de 1,91% acima do CDI e uma duration de 2,81 anos.

Nos Estados Unidos, o mês foi marcado por surpresas inflacionárias altistas em conjunto com a atividade econômica resiliente, levando o Banco Central americano a adotar discurso mais cauteloso e o mercado a reduzir a precificação de cortes na curva de juros. Em conjunto com a escalada em conflitos geopolíticos, houve um aumento na aversão ao risco global, trazendo quedas aos principais mercados. Este cenário afetou a curva de juros ao redor do mundo e impactou negativamente as moedas, especialmente as de mercados emergentes. Na Europa, há sinais de reaceleração da atividade econômica, enquanto o Banco Central se prepara para cortar juros em junho, mas suas ações futuras ainda dependem da inflação de serviços e da política de juros americana. Na China, o PIB do 1T24 superou as expectativas, mas foi concentrado em poucos setores, e em março a atividade já mostrava mais fraqueza na ponta.

No Brasil, os dados do primeiro trimestre mostraram arrecadação robusta, mas insuficiente para atingir a meta de déficit zero em 2024. Acreditamos que a revisão da meta deste ano provavelmente ocorrerá apenas no segundo semestre. Notadamente, o governo revisou a meta fiscal de 2025 de 0,5% para 0% do PIB, uma mudança que trouxe impacto negativo nos preços de mercado, considerando a fragilidade do arcabouço fiscal. Em relação à atividade econômica, os dados de fevereiro surpreenderam positivamente, especialmente no varejo, enquanto o mercado de trabalho continua forte em criação de empregos. Entretanto, já observamos moderação importante no crescimento da renda. Com base nesses desenvolvimentos domésticos e internacionais, revisamos positivamente nossas projeções de crescimento do PIB de 2024, e acreditamos que o BC seguirá cortando os juros locais, mas em ritmo mais lento e terminando o ciclo em um nível mais alto do que imaginávamos até o mês passado.

Em crédito local, o IDA-DI, índice que reflete o spread médio das debêntures do mercado, apresentou redução de spread de 3bps em abril, um movimento positivo para o preço dos ativos (lembrando que queda de spread produz aumento de preço para debêntures). Entretanto, o comportamento do índice foi afetado pela forte abertura de spreads em alguns papéis do setor de saúde. Excluindo este efeito setorial, o IDA-DI teria fechado aproximadamente 19bps no mês, uma performance bastante forte. Composto por seguradoras de saúde, hospitais, laboratórios clínicos e distribuidores de insumos, o setor de saúde no Brasil é uma cadeia sofisticada que vem passando por resultados piores do que tradicionalmente apresentaram. Entretanto, enquanto procuram soluções de médio prazo para a recente queda de rentabilidade que apresentaram, é importante notar que a maioria das empresas do setor possuem bons ativos reais que podem ser vendidos ou utilizados como garantia, são bem bancarizadas e têm acionistas sólidos tradicionalmente capazes de prover suporte financeiro quando necessário. Adicionalmente, a restruturação parcial de dívidas do grupo Via Varejo anunciada no fim do mês pode causar alguma volatilidade no curtíssimo prazo, mas consideramos limitado seu potencial efeito negativo sobre o mercado em geral (a Kinea não possui exposição a este emissor). Assim, seguimos com uma visão otimista para o mercado de debêntures, antecipando um fluxo forte de captação nos fundos de crédito e um aumento nos vencimentos dos títulos durante o segundo trimestre deste ano, gerando demanda maior por ativos. Esta demanda maior, até agora, não tem sido acompanhada por aumento equivalente de emissões primárias. Além disso, mantemos nossos esforços de originação de papéis de boa qualidade com spreads atraentes por meio de negociações diretas com as companhias.

Em crédito internacional, também tivemos um mês de ganhos via fechamento de spreads, apesar da maior volatilidade durante o mês. Após o movimento recente de fechamento de spreads, que consideramos excessivo, seguimos com uma exposição reduzida ao segmento, aguardando oportunidades de spreads mais altos para voltar a adicionar.

Em nosso portfólio, os principais destaques de performance foram as debêntures da CCR (rodovia) e Energisa (distribuidora de energia). Em relação às principais modificações do mês, aumentamos nossas participações em operações estruturadas. Além disso, realizamos aquisições de ativos no mercado secundário de diversos emissores, tais como Guararapes e Borrachas Vipal.

Características do Alpes Prev

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do Fundo

Com uma seleção de ativos de crédito de alta qualidade, o Kinea Alpes Prev é um fundo que tem como objetivo trazer retornos acima do CDI.

Selecionando transações de rendimentos atraentes e que passem por nossas análises criteriosas de risco, o fundo investe em ativos de crédito privado de grandes empresas locais e do exterior, arbitrando entre estes dois mercados ao longo do tempo de acordo com suas atratividades relativas para gerar ganhos acima do CDI.

Além de investir nos instrumentos tradicionais de crédito local brasileiros (Debêntures, Letras Financeiras, FIDCs e CRIs), o fundo também terá exposição a títulos de dívida corporativa no mercado offshore, que pagam juros em Dólares e são transformados, através de instrumentos tradicionais de hedge, em rendimentos indexados ao CDI e sem risco cambial, aumentando o retorno médio possível em comparação a uma carteira de créditos negociados puramente no mercado local brasileiro.

Superar CDI em ativos de crédito

Classes de ativos

A alocação é variável/alternada entre papéis de crédito do mercado local brasileiro e do mercado offshore da América Latina, aproveitando-se de diferenças importantes de remuneração entre mercados de risco de crédito muito similares. Esta flexibilidade tem o objetivo de aumentar o retorno do fundo sem aumentar o risco de crédito da carteira, beneficiando seus cotistas.

Estilo da gestão

O estilo de gestão da carteira terá como foco principal a alta qualidade de crédito e a liquidez dos papéis investidos. Dada a flexibilidade do fundo para investir em ativos no mercado local e offshore (com hedge para eliminar o risco cambial), e dado que o mercado de crédito offshore apresenta maior volatilidade de preço (mas não de qualidade de crédito) comparado ao mercado local brasileiro, a gestão do fundo será focada em identificar momentos oportunos para vender parte da posição em créditos locais e aplicar em crédito offshore, buscando beneficiar o fundo de spreads de créditos mais altos no mercado offshore e também de oportunidades de ganho de capital acima do carrego puro da carteira.

O prazo de resgate mais longo do fundo (8 dias úteis para cotização e mais um para o resgate), também deverá permitir que a gestão se aproveite de momentos de queda nos preços dos ativos de crédito para comprar papéis mais baratos (e portanto com rendimentos mais altos), enquanto outros fundos concorrentes com liquidez diária estariam sendo forçados a vender suas posições a preços mais baixos.

Além disso, o fundo terá oportunidade de alocação em transações originadas pela equipe de Infraestrutura e Real Estate/Imobiliário da Kinea, que além de selecionar papéis com baixo risco e bom retorno acima do CDI, permite capturar para os clientes Kinea taxas de originação que normalmente seriam pagos aos bancos intermediários.

Por fim, o fundo também se beneficia da integração com a equipe de gestão dos fundos multimercados da Kinea, permitindo operar, oportunisticamente e sempre em escala moderada, os mercados de DI, inflação e câmbio (que indexam os papéis dos fundos) em momentos de alta convicção.

Como funciona

Processos diligentes e criteriosa seleção dos ativos.

Como Funciona | Crédito Privado

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Ivan Fernandes

Ivan Fernandes

Head de Crédito Privado

Ivan Fernandes juntou-se a Kinea em Janeiro de 2021 para gerir a área de credito corporativo nos fundos liquidos, com um portfolio inicial de BRL3.2bn. Ivan fez carreira focada em investimentos em instrumentos corporativos na America Latina (credito e acoes), com overlay de macro. Ele foi Head de Latam Credit Research na Pictet Asset Management em Londres nos últimos 7 anos, após 10 anos divididos entre Latam Investment Banking no JPMorgan (M&A+DCM), acoes long/short Latam na Bassini+Co (NY), e Latam credit research no Barclays (NY).

Ivan é formado em Engenharia Eletrica pela Poli-USP, tem MBA em Yale, e CFA.

Foto Guilherme Bassani

Guilherme Bassani

Trader

Ingressou na Kinea em 2017 atuando na área de Middle Office, em 2021 foi integrado ao time de gestão de renda fixa, e no ano seguinte entrou na área gestão de crédito privado como analista de portfólio. Guilherme Ali é formado em bacharelado em Ciência e Tecnologia e é discente em engenharia de Instrumentação, Automação e Robótica, ambos cursados na Universidade Federal do ABC.

Foto Gustavo Utsunomiya Muniz

Gustavo Utsunomiya Muniz

Analista de Crédito Privado

Foto João Vitor Melo

João Vitor Melo

Analista de Crédito Privado

João ingressou na Kinea em março de 2024 para atuar no time de Credito Privado.

Foto Rafael Koji

Rafael Koji

Analista de Crédito Privado

Rafael ingressou na Kinea em março de 2024 para atuar no time de Credito Privado.

Documentos recentes do Alpes Prev

Nome do Documento Data da Atualização
One Page

4/2024

4/2024
Carta do Gestor

4/2024

4/2024
Informativo de Rentabilidade

4/2024

4/2024
Regulamento

12/2021

12/2021

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Para documentos não recorrentes, visite a página do administrador do fundo.

Disclaimer

1. Trata-se da taxa de administração máxima, considerando as taxas dos fundos investidos

2. Trata-se da taxa de performance considerando todos os fundos investidos.

Outros fundos Crédito Privado

Crédito Privado

Fundo
Aberto

Incentivado RF Itaú

Investimento em Renda Fixa Local e Global com isenção tributária de rendimentos

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Incentivado RF Safra

Investimento em Renda Fixa Local e Global com isenção tributária de rendimentos

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Andes

É um fundo de crédito privado, investindo em títulos de dívida de grandes empresas brasileiras e da América Latina, com meta de retornos acima do CDI.

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Andes Prev

É um fundo previdenciário de crédito privado, investindo em títulos de dívida de grandes empresas brasileiras e da América Latina, com meta de retornos acima do CDI.

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Crédito Privado Institucional

Fundo de Crédito Privado, investindo no mercado local via Debêntures de empresas de capital aberto e Letras Financeiras.

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Crédito Privado Prev

Fundo previdenciário de crédito privado de alta qualidade de risco de crédito.

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Nepal

Fundo de Crédito Privado que opera no mercado local e offshore, agregando retorno via exposição a renda fixa global.

saiba mais
Crédito Privado

Fundo
Aberto

Oportunidade

Fundo criado para aproveitar oportunidades em diferentes classes de ativos dentro do mercado de crédito privado.

saiba mais

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.
Cadastre-se na Newsletter

Cadastre-se na Newsletter

WhatsApp
Ao se cadastrar você aceita a receber o contato da Kinea a respeito dos nossos fundos de investimento.