Instagram | Kinea Investimentos Siga nossa página no Instagram e receba novidades. Siga nosso perfil Siga nosso perfil

Close

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 1

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Início do Fundo

27 Set. 19

Taxa de Administração

0,8% a.a.

Taxa de Performance

25% do que exceder
100% CDI

Patrimônio Líquido

R$ 618,84 Mi

PL Médio (12 meses)

R$ 199,26 Mi

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Rentabilidade do Apolo

Atualizado em Setembro 2021

Selecione o ano
2021 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 2.97% -0.14% 0.67% 0.09% 0.26% 0.37% 0.41% 0.01% 0.42% 0.85%      
CDI 2.51% 0.15% 0.13% 0.20% 0.21% 0.27% 0.30% 0.36% 0.42% 0.44%      
%CDI 118.56%   501.40% 43.34% 125.71% 138.53% 132.90% 3.46% 98.40% 193.85%      
2020 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 1.62% 0.53% -0.33% -3.17% 0.77% 0.58% 0.55% 1.12% 0.31% -0.12% -0.14% 0.89% 0.70%
CDI 2.77% 0.38% 0.29% 0.34% 0.28% 0.24% 0.22% 0.19% 0.16% 0.16% 0.16% 0.15% 0.16%
%CDI 58.55% 141.70%     269.84% 241.75% 256.10% 578.01% 190.14%     593.33% 424.16%
2019 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 0.88%                       0.88%
CDI 0.38%                       0.38%
%CDI 233.25%                       233.25%
 

Atribuição de Performance

Rentabilidade acima do CDI por estratégia. Atribuição de Performance | Kinea Apolo

Palavra do Gestor

Data ref. Setembro 2021

Vídeo de análise

Se preferir, confira a carta na íntegra:

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

JUROS E INFLAÇÃO

Resultado positivo, com ganhos na renda fixa internacional. No Brasil, a curva de juros segue apresentando altas, devido a (i) dúvidas fiscais com os precatórios e pressões políticas para a prorrogação do auxílio emergencial e (ii) inflação pressionada e disseminada.   Apesar de intensa, acreditamos que as pressões inflacionárias são temporárias e devemos ver números substancialmente menores para 2022. Além disso, as dúvidas fiscais podem amenizar no curto prazo com incentivos tanto do Congresso como do Executivo em encontrar uma solução para os Precatórios dentro do arcabouço fiscal do Teto de Gastos. Nosso risco direcional segue reduzido, mas temos viés de aumentar as alocações pré-fixadas.  No internacional, seguimos posicionados para aumento da curva de juros dos EUA e, em menor escala, Reino Unido. O descompasso nos parece grande entre o estado da economia americana e as condições financeiras. Os EUA caminham para ter um desemprego de 4%, inflação acima da meta, alta recorde do preço de casas e novos estímulos fiscais. Essa posição do ciclo econômico é destoante de condições financeiras que estão próximas do nível mais estimulativo das últimas décadas.  

AÇÕES

Resultado positivo. No Brasil, seguimos posicionados em empresas de qualidade com crescimento estrutural nos setores financeiro, saúde, aluguel de máquinas, varejo alimentar, tecnologia e tendencias verde. Nas posições relativas, estamos com 48 pares de ações. No internacional, nossas posições vendidas no índice americano e de mercados emergentes geraram resultados positivos no mês. Nossas posições compradas também tiveram bons resultados e permanecem principalmente em empresas de energia, bancos e reabertura (lazer). Nossa exposição no setor de tecnologia se encontra reduzida no momento em relação ao nosso histórico. Continuamos a considerar que o mercado de ações, tendo antecipado a forte recuperação econômica, deve consolidar conforme o excesso de liquidez passa a ser retirado do mercado.

MOEDAS

Resultado positivo. Estamos comprados nas moedas dos países que estão adiantados no ciclo de normalização dos juros e vendidos em países mais atrasados no ciclo econômico. As posições compradas são no Dólar, Rublo e, em menor escala, na Coroa Norueguesa, Peso Mexicano, Peso Colombiano e no Dolar da Nova Zelândia. Estamos vendidos no Euro, Coroa Sueca, Rand Sul Africano e Dólar Australiano. Vale ressaltar que a composição atual dos investimentos em moeda seria beneficiada por um cenário onde os preços de energia seguem altos por mais tempo. No cupom cambial seguimos apostando no aumento das taxas longas em relação a Libor. A estratégia funciona como proteção para um eventual cenário de piora mais aguda do risco país ou do mercado de crédito global.

Resultado Positivo. Dentre os destaques do mês para nosso portfólio, tivemos impactos positivos das debêntures da Klabin e Hapvida. O spread médio da carteira de crédito está em 1,80% acima do CDI e um prazo médio de 3,2 anos. Encerramos o mês com 15% do patrimônio alocado em ativos de crédito. Em relação as principais modificações no mês, participamos da oferta primaria de debentures da Trisul e da Simpar.

VOLATILIDADE

COMMODITIES

Resultado positivo. Nossas posições compradas em petróleo e créditos de carbono geraram retorno positivo no mês, juntamente com nossa posição vendida no cobre e no minério de ferro. Continuamos com a tese que os investimentos globais em energia não são suficientes para cobrir a demanda futura e que o consequente controle da OPEP sobre o preço do petróleo deve levar a uma contínua elevação de preços no complexo de energia. Estamos evitando exposição a metais relacionados ao setor de construção da China e mantemos no momento uma posição vendida no cobre.

Características do Apolo

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do fundo

Superar o CDI em linha com um perfil de menor risco, uma volatilidade anual ao redor de 1,5% ao ano.
Trazer consistência de longo prazo através da diversificação de investimentos em diferentes mercados e estilos no Brasil e no exterior, reduzindo a exposição do fundo a riscos específicos.

Perfil de menor risco

Volatilidade 1,5%

Diferentes classes de ativos

Diversificar para trazer consistência e reduzir perdas extremas.

Moedas

Ações

Renda fixa

Volatilidade

Crédito

Estilo da gestão

Alocações baseadas em análises macro e microeconômicas, fundamentadas em posicionamentos direcionais e relativos.

Filosofia de risco

Maiores retornos controlando riscos extremos.

Como funciona

Atribuições claras, processos bem definidos e diligentes. Retro-aprendizagem: revisão constante do cenário e atribuição de resultados por estratégia e por gestor.

Como funciona - Kinea

1. ESPECIALISTAS

Especialistas em cada mercado sugerem ao comitê operações com potencial de retorno assimétrico.

2. REUNIÃO DE ANÁLISE

Análise e questionamento entre especialistas e o comitê para a definição da alocação: disciplina, assertividade e atribuição de responsabilidades na escolha dos melhores ativos.

3. PORTIFÓLIO

Definição da carteira de investimentos.

4. EXECUÇÃO

Execução baseada em preços e critérios técnicos.

5. RETRO-APRENDIZAGEM

Revisão do cenário;
Atribuição de performance.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Guilherme Mazzilli

Guilherme Mazzilli

Ações Brasil L&S

Guilherme Mazzilli iniciou na Kinea em junho de 2015 como gestor responsável
pelas estratégias de ações dentro dos hedge funds. Entre 2010 e 2015 foi gestor
responsável pelos fundos de ações (FIA e Long&Short) da Ashmore no Brasil.
Mazzilli está envolvido na gestão de fundos de ações e multimercados desde 2005,
tendo trabalhando como analista na Bresser Asset e como gestor de Ações no
Daycoval Asset.
Mazzilli possui graduação em Administração de Empresas pela FGV (EAESP) e pós
graduação em economia também pela FGV (EESP).

Foto Ivan Fernandes

Ivan Fernandes

Crédito Privado

Ivan Fernandes juntou-se a Kinea em Janeiro de 2021 para gerir a área de credito corporativo nos fundos liquidos, com um portfolio inicial de BRL3.2bn. Ivan fez carreira focada em investimentos em instrumentos corporativos na America Latina (credito e acoes), com overlay de macro. Ele foi Head de Latam Credit Research na Pictet Asset Management em Londres nos últimos 7 anos, após 10 anos divididos entre Latam Investment Banking no JPMorgan (M&A+DCM), acoes long/short Latam na Bassini+Co (NY), e Latam credit research no Barclays (NY).

Ivan é formado em Engenharia Eletrica pela Poli-USP, tem MBA em Yale, e CFA.

Foto Marcelo Bartoli

Marcelo Bartoli

Ações Globais L&S

Marcelo juntou-se à Kinea em dezembro de 2014. Antes disso, passou pela Franklin Templeton Investments e Neo Investimentos. É parte do time de renda variável, responsável por ações globais L&S.
Marcelo é graduado em administração de empresas pela Fundação Getulio Vargas.

Foto Marcus Zanetti

Marcus Zanetti

Ações Brasil Direcional

Marcus juntou-se à Kinea em setembro do 2016. Entre 2009 e 2016 foi analista e sócio responsável pelos setores de consumo, varejo, real estate e serviços financeiros na Bresser Administração de Recursos. Anteriormente, Marcus trabalhou na Alvarez and Marsal Consultoria Empresarial, Banco Itaú BBA e HSBC Bank do Brasil.
Marcus é graduado em engenharia de produção pela Universidade de São Paulo (POLI-USP).

Foto Ruy Alves

Ruy Alves

Macro Global

Ruy iniciou na Kinea em fevereiro de 2020 como gestor responsável por global equities. Anteriormente foi gestor responsável por estratégias de global equities na ADAM Capital, JGP e Aviva Investors em Londres. Ruy possui mestrado em finanças pela London Business School, MBA em finanças pelo IBMEC e é formado em administração de empresas pela UERJ. Ruy foi também professor de finanças do IBMEC-RJ e possui cursos de especialização e gestão pelo INSEAD e LBS.

Foto Yuri Di Bella

Yuri Di Bella

Renda Fixa Internacional

Yuri iniciou na Kinea em Novembro de 2020 como estrategista responsável por Renda Fixa Offshore. Anteriormente trilhou carreira em Londres, atuando nos mercados de juros e moedas global. Foi sócio fundador e gestor na Soloda Investment Advisors, gestor na Moore Capital e trader no Deutsche Bank.

Yuri é formado em Economia pela London School of Economics.

Documentos recentes do Apolo

Nome do Documento Data da Atualização
Valor Patrimonial da Cota

10/2021

10/2021
Carta do Gestor

9/2021

9/2021
Informativo de Rentabilidade

9/2021

9/2021
Carta do Gestor Trimestral

3/2021

3/2021
Relatório Anual

12/2020

12/2020
Regulamento

12/2019

12/2019

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Perguntas Frequentes sobre o Apolo

Qual a diferença entre o Kinea Atlas, Kinea Chronos, Kinea Apolo e o Kinea Arkhe?

Não há diferença na equipe ou no processo de investimento entre esses fundos e suas carteiras (investimentos) são muito semelhantes. As diferenças estão (i) no grau de risco, (ii) nas taxas de administração e performance e (iii) na liquidez. Enquanto no Atlas e no Chronos o pagamento é feito após 30 dias do pedido do resgate (com cota de D29), no Arkhe e Apolo o pagamento é feito no dia seguinte ao pedido do resgate (com cota de D0). Além disso, o Arkhe e o Apolo podem, além das classes de ativos presentes no Chronos e Atlas, investir também em crédito privado

Quem deve investir no Kinea Apolo?

Investidores com qualquer perfil de risco e que busquem liquidez diária e retornos absolutos acima do CDI no médio prazo.

Porque investir no Kinea Apolo?

Para que seu recurso de liquidez e mais conservador gere retornos absolutos acima do CDI no médio prazo, independentemente do cenário político e econômico no Brasil e no Exterior.

Quem está apto a investir no Kinea Apolo?

Pessoas físicas ou jurídicas de qualquer perfil de risco que buscam liquidez diária e também retornos absolutos acima do CDI.

Qual o nível de alavancagem do Kinea Apolo?

O Kinea Apolo não possui limite legal de alavancagem. Ou seja, é possível alavancar sem limites. No entanto, o Kinea Apolo, por ter uma volatilidade esperada de 1,5% a.a., a equipe de gerenciamento de risco da Kinea monitora o nível de alavancagem das posições do fundo de maneira que não ultrapassem o risco esperado de volatilidade.

Qual expectativa de retorno do Kinea Apolo? E de perda?

No longo prazo o Kinea Apolo tem o objtivo de superar o CDI em linha com um perfil de menor risco, uma volatilidade anual ao redor de 1,5% ao ano.

Quais são as despesas do Kinea Apolo?

0,8 % ao ano de taxa de administração, 25% do que exceder 100% do CDI, além de despesas como custódia, legal, etc. A rentabilidade do fundo, bem como sua expectativa de rentabilidade, são liquidas de todas as despesas do fundo.

Qual mínimo de investimento do Kinea Apolo?

Consulte seu gerente. Essa informação depende do distribuidor do fundo.

Em que pode investir o Fundo?

Mercado de juros, moedas, inflação, volatilidade, commodites, ações, tanto no mercado local quanto internacional.

A rentabilidade é liquida de despesas?

A rentabilidade é líquida das despesas do fundo como taxas de administração, performance e custódia. No entanto, não é líquida de impostos devidos, como IR.

O que significa alavancagem?

Considerando o contexto de investimentos, alavancagem significa operar ativos financeiros com valores superiores ao total do patrimônio líquido (PL) do fundo. Em outras palavras, se o fundo possui 100 milhões de patrimônio, ele estará alavancado em duas vezes seu PL caso esteja operando com ativos/derivativos que totalizam 200 milhões em valores financeiros. Isso é possível se o fundo fez alguma operação de empréstimo de ações ou se o derivativo, como ocorre no mercado futuro, exige um desencaixe (margem) de recursos menor que o valor do contrato negociado.

O que significa ficar short? E long?

Ficar short significa ficar vendido em um ativo, ou seja, apostar na queda do preço do mesmo. Ficar long é ao contrário, significa comprar um ativo ou apostar que o mesmo irá subir.

O que significa volatilidade?

Significa a provável oscilação que o fundo pode ter em termos de rentabilidade. Em outras palavras, a volatilidade representa as elevações e quedas que o retorno pode apresentar.

Qual a diferença entre PGBL e VGBL?

A principal diferença entre os dois tipos de plano está no tratamento tributário dado. Em ambos os casos, o imposto de renda incide apenas no momento do resgate ou recebimento da renda. Entretanto, enquanto no VGBL o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos, no PGBL o imposto incide sobre o valor total a ser resgatado ou recebido sob a forma de renda. Além disso, no caso do PGBL, os participantes que utilizarem o modelo completo de declaração de ajuste anual do I.R.P.F podem deduzir as contribuições feitas durante o ano de exercício, no limite máximo de 12% de sua renda bruta anual. Já as contribuições feitas ao VGBL, não podem ser deduzidas na declaração de ajuste anual do I.R.P.F. Desta forma, o VGBL é mais adequado aos investidores que utilizam o modelo simplificado de declaração de ajuste anual do I.R.P.F ou que contribuem com mais de 12% da renda bruta anual.

O que significa VGBL?

VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livres) é um plano de seguro de pessoas com diferimento do imposto de renda (que incide somente no momento do resgate ou recebimento dos rendimentos referentes ao plano). Após o período de acumulação de recursos (período de diferimento), o investidor pode acessar o acumulado através de uma renda mensal (vitalícia ou por período determinado) ou resgatar de uma única vez. No caso do VGBL, o imposto de renda incide apenas sobre os rendimentos e as contribuições feitas ao VGBL, não podem ser deduzidas na declaração de ajuste anual do I.R.P.F. Desta forma, o VGBL é mais adequado aos investidores que utilizam o modelo simplificado de declaração de ajuste anual do I.R.P.F ou que as contribuições ultrapassem 12% da renda bruta anual.

O que significa PGBL?

PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres) é um plano de previdência complementar aberta com diferimento do imposto de renda (que incide somente no momento do resgate ou recebimento dos rendimentos referentes ao plano). Após o período de acumulação de recursos (período de diferimento), o investidor pode acessar o acumulado através de uma renda mensal (vitalícia ou por período determinado) ou resgatar de uma única vez. No caso do PGBL, o imposto de renda incide sobre o valor total a ser resgatado ou recebido sob forma de rendimentos. Além disso, os participantes que utilizarem o modelo completo de declaração de ajuste anual do I.R.P.F podem deduzir as contribuições feitas durante o ano de exercício, no limite máximo de 12% de sua renda bruta anual.

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.