Faça parte do nosso grupo do Telegram e receba novidades. Entrar no grupo

Pontuação de Risco

Pontuação de Risco 5

x

Pontuação de Risco A Pontuação de Risco Kinea é feita com base nos riscos de mercado, crédito e liquidez.

Início do Fundo

19 fev. 20

Taxa de Administração

2% a.a.

Taxa de Performance

20% do que exceder 100% IBOVESPA

Patrimônio líquido atual

R$ 160,88 Mi

PL médio (12 meses)

R$ 135,86 Mi

Linha Detalhe Abas
Dots Abas

Rentabilidade do Ações Institucional

Atualizado em Junho 2021

2021 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 5.68% -3.50% -3.77% 3.45% 1.77% 7.32% 0.73%            
IBOV 6.54% -3.32% -4.37% 6.00% 1.94% 6.16% 0.46%            
+/-IBOV -0.86% -0.18% 0.60% -2.55% -0.17% 1.16% 0.26%            
2020 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 11.04% -0.88% -9.14% -29.96% 12.64% 10.84% 10.02% 8.83% -0.71% -4.21% 0.18% 12.39% 9.97%
IBOV 2.92% -1.63% -8.43% -29.90% 10.25% 8.57% 8.76% 8.27% -3.44% -4.80% -0.69% 15.90% 9.30%
+/-IBOV 8.13% 0.75% -0.71% -0.05% 2.39% 2.27% 1.26% 0.57% 2.74% 0.59% 0.86% -3.52% 0.67%
2019 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 30.39% 9.20% -1.66% 0.89% 1.22% 1.16% 5.19% -0.74% -0.74% 1.03% 3.43% 0.88% 7.58%
IBOV 31.58% 10.82% -1.86% -0.18% 0.98% 0.70% 4.06% 0.84% -0.67% 3.57% 2.36% 0.95% 6.85%
+/-IBOV -1.19% -1.61% 0.20% 1.06% 0.24% 0.46% 1.13% -1.57% -0.07% -2.54% 1.07% -0.07% 0.73%
2018 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 16.85% 9.09% 0.73% 1.73% 0.89% -9.41% -6.49% 6.34% -6.79% 3.12% 13.71% 4.15% 1.05%
IBOV 15.03% 11.14% 0.52% 0.01% 0.88% -10.87% -5.20% 8.88% -3.21% 3.48% 10.19% 2.38% -1.81%
+/-IBOV 1.81% -2.05% 0.21% 1.71% 0.01% 1.46% -1.29% -2.54% -3.58% -0.36% 3.52% 1.77% 2.86%
2017 ANO JAN. FEV. MAR. ABR. MAI. JUN. JUL. AGO. SET. OUT. NOV. DEZ.
FUNDO 18.10%             4.04% 7.47% 6.57% -0.08% -5.52% 4.99%
IBOV 17.84%             1.67% 7.46% 4.88% 0.02% -3.15% 6.16%
+/-IBOV 0.26%             2.36% 0.01% 1.68% -0.10% -2.37% -1.17%

Resultado da gestão*

Resultado da Gestão | Kinea Ações Institucional *O fundo Kinea Ações Institucionais foi cindido em Kinea Ações Institucionais e Kinea Ações Institucionais II no dia 19/02/2020

Palavra do Gestor

Data ref. Junho 2021

Vídeo de análise

Se preferir, confira a carta na íntegra:

Para ver as informações completas, acesse a Carta do Gestor.

Junho foi um mês que começou muito forte para a bolsa, com o Ibovespa superando os 130 mil pontos e tinha tudo para fechar assim: dados econômicos fortes (de emprego à atividade, até a inflação aquém do esperado), empresas sinalizando um bom 2º trimestre (mas só teremos essa certeza na temporada de balanços) e vacinação acelerando com casos e mortes em queda. Poderia ter algo que atrapalhasse esse ímpeto? Bom... não só poderia, como teve! A apresentação da proposta da segunda parte da reforma tributária não foi bem aceita pelo mercado e a o Ibovespa entregou mais de 3 mil pontos em três dias, fechando o mês em pouco menos de 127 mil pontos e uma rentabilidade de 0,46%. Entendemos que é natural o mercado reagir, muitas vezes exageradamente, às quaisquer mudanças – ou ainda, somente o plano, a proposta de mudar. Contudo, nos parece prematuro assumir qualquer conclusão a respeito dessa proposta, que ainda será discutida pelo relator junto à sociedade civil e terá que tramitar nas comissões e no plenário da Câmara e do Senado. Não devemos ver nada de muito concreto antes de setembro (lembrando que há o recesso parlamentar em julho), mas sabemos que o mercado age sempre em antecipação. De todo modo, se a proposta for aprovada como aí está – o que nos parece ter baixa probabilidade –, imaginamos que o impacto negativo na bolsa, de forma agregada, seria na ordem de 6%. Ou seja, para um potencial de valorização calculado anteriormente de 20% para a bolsa nesse 2º semestre, agora, seria de 14%. Essa conta não é fácil de fazer e tampouco tem razoável precisão. Sabemos que alguns setores sofreriam demasiadamente, enquanto outros nem tanto. Mas a dificuldade de mensurar esse impacto se dá justamente pelo fato de que os gestores das empresas tomariam decisões que poderiam mudar a forma como as vemos, como alavancando-as ainda mais, reorganizando societariamente ou distribuindo uma quantia elevada de dividendos agora, e no futuro trabalhar com recompra de ações. Portanto, uma dose de cautela e paciência agora não faz mal a ninguém. Em junho, os FIAs da Kinea tiveram performance superior ao Ibovespa, apesar da alta volatilidade provocada pelas incertezas no campo político. Foram as empresas de crescimento, aquelas de qualidade que sempre falamos, e que vínhamos aproveitando as quedas recentes para aumentar exposição, que contribuíram positivamente no mês, como por exemplo: BTG Pactual, Inter, Totvs e Vamos. Os cíclicos domésticos que se beneficiam da reabertura também foram bem, como: Via e M Dias Branco. O nosso basket de infraestrtura e indústria mais uma vez somou na performance, em especial os nomes de Simpar e Aeris. A nossa exposição under em bancos também ajudou, embora tenha sido o melhor setor da bolsa na 1ª quinzena e sentiu bastante o anúncio da proposta de reforma. Na ponta oposta, os nomes de yield pesaram contra, tanto quanto as siderúrgicas. Ao observamos os indicadores macroeconômicos do Brasil nos últimos meses, incluindo o mês de junho, em especial os dados de confiança, produção industrial e estimativas de atividade (que a propósito, já se observa níveis acima do pré-covid), nós permanecemos bastante animados com o processo gradual de retomada econômica provocada pela reabertura. A vacinação no Brasil ganhou tração de vez, a mobilidade também está acelerando e devemos ver ainda um impacto positivo do setor de serviços na nossa economia agora no 2º semestre. Soma-se a isso a contínua agenda micro no Congresso, de reformas e marcos setoriais, como o marco do setor elétrico e a nova lei de ferrovias. Portanto, seguimos bastante alocados em nomes que se beneficiam da reabertura, tal como nos últimos meses. Isso inclui de consumo à infraestrutura, passando por nomes de indústria, saúde e serviços. A variação dos nomes aqui é pouquíssima. O nosso ajuste mais pontual se deu pela redução da nossa exposição em empresas de commodities para uma sobre alocação nos nomes de crescimento com qualidade, também os mesmos nomes que temos falado nas últimas cartas. Temos aproveitado que alguns desses nomes estão realmente baratos sob nosso olhar. Acreditamos que o jogo agora no 2º semestre será muito mais de stock picking do que top-down temático. Nós que começamos o ano com 80% da exposição em empresas de valor e 20% nas de crescimento, agora estamos 70/30 nessa relação.

Características do Ações Institucional

Para mais informações confira a Carta do Gestor.

Objetivo do Fundo

Superar o Ibovespa com um tracking error* em torno de 8% a.a ao longo do ciclo de investimento
*Tracking error é uma medida de risco que mede quão distante o desempenho de um fundo ou portfólio está do seu benchmark. No caso, o Ibovespa. Quanto maior o tracking error, maior o risco comparativamente ao Índice de referência, benchmark.

Perfil de risco agressivo

Superar o IBOVESPA em 8% a.a

Contém

Combinação de análise Micro das empresas com a análise Macro e o cenário econômico do Brasil.

Classes de ativos

Ações de empresas listadas na bolsa Brasileira

Diversificação setorial

Buscamos as melhores oportunidades no mercado de ações, agregando valor nos diversos setores da economia.

Estilo

Combinação de uma análise fundamentalista do cenário econômico (análise macro), com uma análise estrutural (vantagens competitivas) e de momento de curto prazo das empresas (análise micro).

Fundo Long Only

O Kinea Ações Institucional é um Fundo Long Only cujo índice de referência é o Ibovespa. Isso significa que o fundo posiciona-se até 100% comprando em ações de empresas brasileiras, sempre tendo como referência o Ibovespa, agregando valor ao performar melhor que o índice.

Como funciona

Processos diligentes e retroaprendizagem constante.

1. Prospecção

Gestor acompanha ativamente o mercado identificando as melhores oportunidades.

2. Avaliação

É feito um redesenho do Ibovespa em setores, sob um olhar de risco top down (macro) e bottom up (micro).

3. Aquisição

Uma vez que a relação risco e retorno do investimento atenda às exigências, o gestor irá adquirir o ativo.

4. Controle

O monitoramento de todos os ativos do fundo é realizado de forma ativa.

Equipe

Equipe multidisciplinar, sócia do cliente no fundo.

Foto Rafael Oliveira, CFA

Rafael Oliveira, CFA

Ações Long Only

Rafael juntou-se à equipe da Kinea em setembro de 2019 como responsável pelos fundos de ações long only. Anteriormente, passou pelo Credit Suisse, Itaú BBA e Banco Alfa, atuando na análise de empresas listadas de diversos setores e na gestão de portfólios de ações. Mais recentemente foi sócio do Grupo XP, atuando na gestão de portfólios exclusivos de ações. Iniciou a carreira na Gerval, family office, da família Gerdau.

Rafael é graduado em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e tem pós graduação em Economia pela mesma instituição.

Foto Guilherme Colombini

Guilherme Colombini

Trader

Guilherme Colombini iniciou na Kinea em Agosto de 2015, depois de passar pelas demais estratégias, em 2018 ficou responsável pelo Trading de ações. Anteriormente, entre 2013 e 2014, foi estagiário da LCA Consultores.

Guilherme é formado em Economia pela FEA-USP, onde participou da Empresa Junior e da Liga de Mercado Financeiro. Durante o primeiro semestre de 2015 participou de um programa de intercâmbio na Northeastern University. Possui a certificação CGA.

Foto Luís Lima

Luís Lima

Analista

Luis iniciou suas atividades na Kinea em março de 2020, como analista nos fundos de ações Long Only. Anteriormente atuava como analista de equity research sell side no Credit Suisse desde 2017, auxiliando clientes institucionais locais e internacionais na analise dos setores de Utilities, Infraestrutura e Capital Goods.

Luis é graduado em Administração de Empresas pela FEA-RP/USP e em Direito pela UNAERP.

Foto Marco Aurelio Freire

Marco Aurelio Freire

Sócio e gestor dos fundos líquidos

Marco iniciou na Kinea em Janeiro de 2015 como gestor responsável pelas estratégias Hedge Fund Macro. Entre 2008 e 2014 foi Chief Investment Officer dos fundos de renda fixa locais e multimercados da Franklin Templeton no Brasil.
Marco está envolvido na gestão de fundos de renda fixa e multimercados desde 2004, tendo trabalhando no Bank Boston Asset Management na mesa de renda fixa.
Marco possui o mestrado em economia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) e é bacharel em economia pela mesma universidade.

Foto Sauro Druda

Sauro Druda

Analista

Sauro iniciou na Kinea em março de 2021. Anteriormente, foi analista de ações da asset da Porto Seguro cobrindo as empresas listadas de distribuição de combustíveis, saúde, farma e utilities. Iniciou sua carreira em 2016 na XP como estagiário e foi efetivado como ponta de mesa.

Sauro é formado em Ciências Contábeis pela FEA-USP. Durante o segundo semestre de 2017 participou de um programa de intercâmbio na Universidade Bocconi. Sauro é CFA level II candidate.

Documentos recentes do Ações Institucional

Nome do Documento Data da Atualização
Carta do Gestor

6/2021

6/2021
Informativo de Rentabilidade

6/2021

6/2021
Regulamento

2/2020

2/2020

Para documentos antigos acesse nossa seção de documentos.

Outros fundos Ações

Ações

Fundo
Aberto

Gama

Fundo de Ações Long Only. Busca a diversidade setorial no mercado de ações brasileiros com o objetivo de superar o Ibovespa.

saiba mais
Detalhe Fundo dot
Detalhe Fundo Linhas

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos