Reflexões

Racionalidade limitada e as decisões de investimento

23 AGO 2021

Imagem Racionalidade limitada e as decisões de investimento

Receba insights da Kinea exclusivos diretamente no seu e-mail.
Assine nossa
newsletter.

Ao assinar a newsletter, você aceita receber comunicados da Kinea e concorda com nossa Política de Privacidade.

Dots Post

No fascinante livro Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, Daniel Kahneman dá um exemplo de como nosso pensamento pode cair em armadilhas: em um experimento, especialistas imobiliários foram chamados para avaliar uma casa que estava à venda. Eles visitaram a casa e analisaram um material com diversas informações sobre o imóvel, que incluía o preço pedido pelo proprietário. Para metade dos especialistas foi mostrado um preço de venda substancialmente superior ao preço pedido; a outra metade viu um preço substancialmente mais baixo. Quando questionados, os especialistas afirmaram que o preço pedido não havia influenciado suas avaliações, mas eles estavam errados: o grupo que viu o preço mais alto avaliou a casa significativamente acima do segundo grupo (o efeito chamado de “ancoragem” foi de 41%)¹.

Quando pensamos em decisões de investimento, principalmente feitas por especialistas, imaginamos decisões altamente racionais. Processos que envolvem a avaliação do valor justo de um determinado ativo, considerações sobre potenciais riscos e prejuízos associados aos diferentes cenários, busca por diversificação em mercados e regiões etc. Porém, na prática, o processo de decisão é também influenciado por questões emocionais e sujeito a vieses. A verdade é que nossa racionalidade é limitada.

Durante décadas, o psicólogo Daniel Kahneman se dedicou a entender esse processo. A partir de uma série de diferentes experimentos, Kahneman e outros pesquisadores construíram uma nova área de pesquisa conhecida como Economia Comportamental que revolucionou o nosso entendimento sobre as decisões humanas sob condições de incerteza. Por essas contribuições, Kahneman foi agraciado com Prêmio Nobel de Economia em 2002.

A lista de vieses cognitivos é grande. Vamos falar sobre três que consideramos particularmente importantes (e frequentes) na decisão de investimento e como organizamos nosso processo de investimento para tentar evitá-los.

O primeiro deles é o Viés de Confirmação que diz que as pessoas têm a tendência de ver e interpretar informações de uma maneira que confirme crenças previamente estabelecidas. As pessoas ignoram sistematicamente evidências que negam suas crenças, deixando de ver o mundo como ele realmente é. Para tentar evitar esse viés na Kinea, mantemos independência do time de Análise em relação ao time de Gestão. Além disso, antes de iniciar a investigação de qualquer tema de investimento, o papel do chefe de pesquisa é discutir a priori a metodologia e processo que será empregado. As atribuições da pesquisa são divididas entre vários analistas reforçando a pluralidade de opiniões e diminuindo possíveis vieses individuais.

Um segundo comportamento que dificulta o trabalho de análise é a chamada Ancoragem: as pessoas são fortemente influenciadas por informações iniciais que funcionam como pontos de referência (“ancoras”). Por exemplo, o comportamento recente dos preços tende a influenciar, desproporcionalmente, a avaliação de cenários futuros de um certo mercado. Para minimizar o risco de Ancoragem, buscamos fazer testes de robustez nas nossas conclusões, ampliando horizontes e comparando com outros países e mercados. A tese de investimento ainda valeria utilizando dados muito mais longos? E comparando com experiências de outros países? Essa amplitude de experiências históricas minimiza o risco de ancoragem em nossas decisões.

Por fim, vamos falar do Efeito Adesão (Bandwagon): as pessoas têm uma forte tendência para falar, agir ou acreditar nas coisas simplesmente porque muitas outras pessoas o fazem (independentemente da lógica dessas atitudes). Consensos dificilmente são questionados e erros em grupo tendem a ser mais aceitos do que erros individuais. Na Kinea, em pesquisa proprietária, os analistas precisam apresentar cenários alternativos de investimento, mesmo que inicialmente eles pareçam de baixa probabilidade. Isso ajuda a evitar tanto o Efeito Adesão quanto o de Ancoragem. Além disso, a cultura da empresa privilegia os processos e os resultados de longo prazo.

No mercado financeiro, a consequência direta desses vieses de avaliação é a criação de oportunidades de investimento. Frequentemente, os preços se descolam muito do que seria o valor racional de um ativo. Saber das armadilhas cognitivas e adotar um processo para minimizá-las é um passo importante para o investidor explorar e identificar essas oportunidades.

________________________________________________________________________________

¹O índice de ancoragem é a razão entre a diferença da avaliação média dos dois grupos de especialistas e a diferença entre os dois preços de venda apresentados.

Saiba onde investir nos fundos Kinea

Entre em contato e saiba como adquirir um de nossos fundos.

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.

Este material foi elaborado pela Kinea (Kinea Investimentos Ltda e Kinea Private Equity Investimentos S.A.), empresa do Grupo Itaú Unibanco. A Kinea não comercializa e nem distribui cotas de fundos de investimentos. Leia o regulamento e demais documentos legais do fundo antes de investir. Os fundos são supervisionados e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários – CVM. Os fundos de condomínio aberto e não destinados a investidores qualificados possuem lâminas de informações essenciais. A descrição do tipo ANBIMA consta no formulário de informações complementares. Estes documentos podem ser consultados no site da CVM http://www.cvm.gov.br/ ou no site dos respectivos Administradores dos fundos. Não há garantia de tratamento tributário de longo prazo para os fundos que informam buscar este tratamento no regulamento. Os fundos da Kinea não são registrados nos Estados Unidos da América sob o Investment Company Act de 1940 ou sob o Securities Act de 1933. Não podem ser oferecidos ou vendidos nos Estados Unidos da América ou em qualquer um de seus territórios, possessões ou áreas sujeitas a sua jurisdição, ou a pessoas que sejam consideradas como U.S. Persons para fins da regulamentação de mercado de capitais norte-americana. Os Fundos de Investimento da Kinea podem apresentar um alto grau de volatilidade e risco. Alguns fundos informam no regulamento que utilizam estratégias com derivativos como parte de sua política de investimento, que da forma que são adotadas, podem resultar em perdas de patrimônio financeiro para seus cotistas superiores ao capital aplicado, obrigando o cotista a aportar recursos adicionais para cobertura do fundo. É recomendada uma avaliação de performance de fundos de investimento em análise de no mínimo 12 meses. A rentabilidade passada não garante a rentabilidade futura e fundos de investimento não são garantidos pela Instituição Administradora, ou por qualquer mecanismo de seguro, ou ainda pelo Fundo Garantidor de Créditos – FGC. Os Fundos de Investimento em Participações seguem a ICVM 578, portanto são condomínios fechados em que as cotas somente são resgatadas ao término do prazo de duração do fundo. Esta modalidade concentra a carteira em poucos ativos de baixa liquidez, o que pode resultar em perdas de patrimônio financeiro para seus cotistas que podem superar o capital aplicado, acarretando na obrigatoriedade do cotista aportar recursos adicionais para cobertura do fundo no caso de resultado negativo. Os Fundos de Investimento Imobiliário seguem a ICVM472, portanto são condomínios fechados em que as cotas não são resgatáveis onde os cotistas podem ter dificuldade em alienar suas cotas no mercado secundário. Os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios seguem a ICVM356, portanto são condomínios abertos ou fechados, sendo que: (i) quando condomínios abertos, o resgate das cotas está condicionado à disponibilidade de caixa do fundo; e (ii) quando condomínios fechados, em que as cotas não são resgatáveis, os cotistas podem ter dificuldade em alienar suas cotas no mercado secundário. As opiniões, estimativas e projeções refletem o atual julgamento do responsável pelo seu conteúdo na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. As projeções utilizam dados históricos e suposições, de forma que devem ser realizadas as seguintes advertências: (1) Não estão livres de erros; (2) Não é possível garantir que os cenários obtidos venham efetivamente a ocorrer; (3) Não configuram, em nenhuma hipótese, promessa ou garantia de retorno esperado nem de exposição máxima de perda; e (4) Não devem ser utilizadas para embasar nenhum procedimento administrativo perante órgãos fiscalizadores ou reguladores. Este conteúdo é informativo e não constitui nem deve ser interpretado como oferta ou solicitação de compra ou venda de valores mobiliários, instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. Algumas das informações aqui contidas foram obtidas com base em dados de mercado e de fontes públicas consideradas confiáveis. O Grupo Itaú Unibanco e a Kinea não declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações e se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização desse material e de seu conteúdo. Esse material não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da Kinea. Quaisquer outras informações ou esclarecimentos sobre o Fundo poderão ser obtidos com o Administrador e o Gestor, através do e-mail: relacionamento@kinea.com.br