Youtube | Kinea Investimentos Não perca o Kafé com Kinea com o Diretor de Política Monetária do Banco Central, seg (30/05) às 12h. Ativar lembrete. Ativar lembrete.

Close
Reflexões

O negócio da NFL

15 FEV 2022

Imagem O negócio da NFL

Receba insights da Kinea exclusivos diretamente no seu e-mail.
Assine nossa
newsletter.

Ao assinar a newsletter, você aceita receber comunicados da Kinea e concorda com nossa Política de Privacidade.

Dots Post

No último final de semana, tivemos o Super Bowl LVI, coroando o novo campeão Los Angeles Rams após uma vitória emocionante no último minuto. A NFL é muito mais que uma Liga de futebol americano. É uma indústria de entretenimento onde até as paradas do jogo são pensadas estrategicamente de forma a funcionar com os anúncios de televisão. Mas como funciona o negócio da NFL? Um clube de futebol americano é um bom investimento ou apenas um passatempo para bilionários?

A NFL possui receitas anuais de aproximadamente USD 15 bilhões. 23 dos 25 eventos ao vivo mais assistidos na TV americana são jogos da NFL! A inauguração do presidente Joe Biden, por exemplo, ficou em sexto lugar. Com apenas 272 jogos por temporada, o objetivo claro da NFL é gerar alta demanda pelo seu produto escasso. Fazer e montar o próprio calendário desses jogos é uma atividade central da Liga e iniciada por simulações de computadores que calculam bilhões de permutações. O objetivo é otimizar no calendário jogos que possuam grande rivalidade, evitar colocar jogos importantes em datas que possam dividir a atenção do espectador, respeitar a disponibilidade dos estádios, etc. Tudo para maximizar a receita.

Dos USD 15 bilhões de receita da NFL, aproximadamente 2/3 é gerado de forma centralizada pelo escritório da Liga e apenas 1/3 de forma difusa pela soma dos 32 times. A receita que o escritório da Liga gera é depois distribuída de forma homogênea para os times. Isso é um ponto-chave pois garante receita mais equilibrada para os times e, consequentemente, jogos mais competitivos e um melhor produto para a audiência. Para comparação, na NBA, 50% da receita é gerada por sua Liga, enquanto na NHL o mesmo número é de apenas 30%.

Vamos começar entendendo o escritório da Liga. Sua principal receita são os direitos de transmissão dos jogos, mas também entram patrocínios, licenças de produtos esportivos e sites de apostas. No último grande contrato fechado no ano passado, as grandes redes de transmissão pagaram USD 150 bilhões para a Liga por um contrato de 10 anos. Participaram redes tradicionais como CBS, FOX, NBC, ESPN, mas a novidade ficou pela entrada da Amazon. A NFL está sempre procurando transformar custos em potenciais de receitas. Veja, por exemplo, o processo de Draft onde novos talentos são escolhidos. Virou uma grande festa de 3 dias com direito a transmissão de TV e passou a ser lucrativo!

Entrando nos times, a maior parte da receita vem do repasse da Liga, mas os times também possuem receitas próprias. As principais receitas são patrocínios e vendas de assentos nos estádios (principalmente os famosos boxes corporativos). Os principais custos são os salários dos jogadores e custos para operação dos jogos (de USD 5 a 10 MM por jogo). Um outro ponto importante é que existe um limite máximo para os times pagarem os salários, fixado em USD 183 MM. Isso também busca garantir times mais homogêneos e competitivos. Grandes times da NFL como o Cowboys ou o Patriots chegam a ter um lucro de USD 150 a 300 MM por temporada, enquanto um time menor, como o Green Bay Packers tem um lucro na ordem de USD 50 a 70 MM.

Afinal, ter um time e entrar no negócio da NFL é um bom investimento? O Dallas Cowboys foi comprado por Jerry Jones em 1989 por USD 140 MM e hoje tem seu valor estimado em USD 5,5 bilhões. Claramente uma grande geração de valor, possibilitada pela visão pioneira de Jones de que o jogo de futebol americano era entretenimento. Ele expandiu a franquia reforçando a marca, ganhando patrocinadores e operando a partir de 2009 o famoso AT&T Stadium. Mas o caso do Cowboys não é regra. A maioria dos times da NFL tem valor estimado em cerca de 40x lucro, em uma indústria onde as oportunidades de crescimento hoje são mais difíceis. Difícil justificar esse preço pelo lado financeiro e parece que os compradores estão dispostos a pagar um prêmio pela exclusividade de participar da Liga.

Saiba onde investir nos fundos Kinea

Entre em contato e saiba como adquirir um de nossos fundos.

Receba insights exclusivos

Cadastre-se em nossa newsletter

E fique por dentro do mercado de fundos

Ao se cadastrar você concordar com nossa Política de Privacidade.

Este material foi elaborado pela Kinea (Kinea Investimentos Ltda e Kinea Private Equity Investimentos S.A.), empresa do Grupo Itaú Unibanco. A Kinea não comercializa e nem distribui cotas de fundos de investimentos. Leia o regulamento e demais documentos legais do fundo antes de investir. Os fundos são supervisionados e fiscalizados pela Comissão de Valores Mobiliários – CVM. Os fundos de condomínio aberto e não destinados a investidores qualificados possuem lâminas de informações essenciais. A descrição do tipo ANBIMA consta no formulário de informações complementares. Estes documentos podem ser consultados no site da CVM http://www.cvm.gov.br/ ou no site dos respectivos Administradores dos fundos. Não há garantia de tratamento tributário de longo prazo para os fundos que informam buscar este tratamento no regulamento. Os fundos da Kinea não são registrados nos Estados Unidos da América sob o Investment Company Act de 1940 ou sob o Securities Act de 1933. Não podem ser oferecidos ou vendidos nos Estados Unidos da América ou em qualquer um de seus territórios, possessões ou áreas sujeitas a sua jurisdição, ou a pessoas que sejam consideradas como U.S. Persons para fins da regulamentação de mercado de capitais norte-americana. Os Fundos de Investimento da Kinea podem apresentar um alto grau de volatilidade e risco. Alguns fundos informam no regulamento que utilizam estratégias com derivativos como parte de sua política de investimento, que da forma que são adotadas, podem resultar em perdas de patrimônio financeiro para seus cotistas superiores ao capital aplicado, obrigando o cotista a aportar recursos adicionais para cobertura do fundo. É recomendada uma avaliação de performance de fundos de investimento em análise de no mínimo 12 meses. A rentabilidade passada não garante a rentabilidade futura e fundos de investimento não são garantidos pela Instituição Administradora, ou por qualquer mecanismo de seguro, ou ainda pelo Fundo Garantidor de Créditos – FGC. Os Fundos de Investimento em Participações seguem a ICVM 578, portanto são condomínios fechados em que as cotas somente são resgatadas ao término do prazo de duração do fundo. Esta modalidade concentra a carteira em poucos ativos de baixa liquidez, o que pode resultar em perdas de patrimônio financeiro para seus cotistas que podem superar o capital aplicado, acarretando na obrigatoriedade do cotista aportar recursos adicionais para cobertura do fundo no caso de resultado negativo. Os Fundos de Investimento Imobiliário seguem a ICVM472, portanto são condomínios fechados em que as cotas não são resgatáveis onde os cotistas podem ter dificuldade em alienar suas cotas no mercado secundário. Os Fundos de Investimento em Direitos Creditórios seguem a ICVM356, portanto são condomínios abertos ou fechados, sendo que: (i) quando condomínios abertos, o resgate das cotas está condicionado à disponibilidade de caixa do fundo; e (ii) quando condomínios fechados, em que as cotas não são resgatáveis, os cotistas podem ter dificuldade em alienar suas cotas no mercado secundário. As opiniões, estimativas e projeções refletem o atual julgamento do responsável pelo seu conteúdo na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. As projeções utilizam dados históricos e suposições, de forma que devem ser realizadas as seguintes advertências: (1) Não estão livres de erros; (2) Não é possível garantir que os cenários obtidos venham efetivamente a ocorrer; (3) Não configuram, em nenhuma hipótese, promessa ou garantia de retorno esperado nem de exposição máxima de perda; e (4) Não devem ser utilizadas para embasar nenhum procedimento administrativo perante órgãos fiscalizadores ou reguladores. Este conteúdo é informativo e não constitui nem deve ser interpretado como oferta ou solicitação de compra ou venda de valores mobiliários, instrumento financeiro ou de participação em qualquer estratégia de negócios específica, qualquer que seja a jurisdição. Algumas das informações aqui contidas foram obtidas com base em dados de mercado e de fontes públicas consideradas confiáveis. O Grupo Itaú Unibanco e a Kinea não declaram ou garantem, de forma expressa ou implícita, a integridade, confiabilidade ou exatidão de tais informações e se eximem de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização desse material e de seu conteúdo. Esse material não pode ser reproduzido ou redistribuído para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento por escrito da Kinea. Quaisquer outras informações ou esclarecimentos sobre o Fundo poderão ser obtidos com o Administrador e o Gestor, através do e-mail: relacionamento@kinea.com.br